Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal: Os Diabo na Cruz vêm às festas!

O Sardoal prepara-se para festejar entre os dias 22 e 25 de setembro e o cartaz musical já é conhecido. Diabo na Cruz são os cabeças-de-cartaz escolhidos para animar a vila durante os quatro dias que incluem uma Mostra de Saberes e Sabores, o 9º Encontro de Filarmónicas, o XIV Festival Hípico de Sardoal e o projeto “Frágil Colmeia”. 

- Publicidade -

Os Diabo na Cruz, banda formada por Jorge Cruz que mistura o rock n’ roll e a música tradicional portuguesa num formato muito singular, são os cabeças-de-cartaz das festas do Sardoal que decorrem entre os dias 22 e 25 de setembro. Os festejos de quatro dias incluem concertos diários com Custódio Castelo & Rão Kyao no dia 22, Hotplay – tributo a Coldplay no dia 23 e a fadista Joana Cota no dia 25).

A festa continua este ano com o 9º Encontro de Filarmónicas, a Mostra de Saberes e Sabores, o projeto artístico “Frágil Colmeia” e o XIV Festival Hípico de Sardoal.

- Publicidade -

O projeto artístico “Frágil Colmeia” une as artes plásticas à religião através das instalações artísticas de Engrácia Cardoso, Délia de Carvalho, Sara Ivone e Fátima Teles em quatro capelas da vila. Os trabalhos resultantes das abordagens de cada artista abrangem as áreas da pintura, desenho, escultura e som e podem ser conhecidos durante as festas.

No último dia, domingo, realiza-se o XIV Festival Hípico de Sardoal nos terrenos do Freião (junto ao Eucalipto Grosso) com participantes prestigiados. As provas de obstáculos nas categorias de Escolas, Pequena, Média e Grande decorrem entre as 10h00 e as 16h30 e partir das 10h30 está previsto Volteio e Iniciação aos andamentos a cavalo para crianças com um monitor habilitado.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome