PUB

Sardoal | Obras na Escola Básica e Secundária ‘derrapam’ e só vão estar terminadas em agosto de 2021

A prorrogação de prazo de conclusão da empreitada da Escola Básica 1, 2, 3 e Secundária de Sardoal foi aprovada em reunião de executivo. Essa prorrogação motivou criticas da parte do PS, notando que “a inauguração vai cair em cima do ato eleitoral” (das eleições autárquicas). O vice-presidente da Câmara, Jorge Gaspar (PSD), deu ainda conta que o processo de transferência de instalações da Escola “está em curso”.

PUB

A primeira prorrogação de prazo da empreitada de requalificação da Escola Básica e Secundária Drª Maria Judite Serrão Andrade, em Sardoal, ou seja o plano de trabalhos ajustado, foi aprovada pelo Partido Social Democrata (PSD) com os vereadores eleitos pelo Partido Socialista a votar conta.

O vereador Pedro Duque (PS) nota que, com esta prorrogação de cerca de 9 meses e meio, “a inauguração vai cair em cima do ato eleitoral” (das eleições autárquicas), considerando “muito” este “desvio” de 285 dias. “Esperamos que esta prorrogação não tenha a ver com calendarizações eleitorais”, afirmou Pedro Duque, apesar de reconhecer que o pedido de prorrogação parte de uma entidade externa. “As condicionantes não justificavam”, considerou o vereador da oposição.

PUB

A obra tinha uma previsão de construção de dois anos, concretamente 730 dias. A primeira fase da obra, com todos os edifícios escolares, deveria estar concluída no verão de 2020 para que a segunda fosse entregue no final deste ano (o pavilhão gimnodesportivo), já com a primeira fase em funcionamento. Mas tal não aconteceu.

Isto porque a obra está a ser realizada por fases. A escola nova terá a forma idêntica a um T, “o edifício novo surge sem demolição dos edifícios antigos principais para que as aulas continuem a funcionar” dentro da normalidade, explicou em setembro de 2019 o presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges (PSD).

PUB

Apenas no final da obra “será demolido o edifício onde hoje está o pavilhão polivalente, a cantina e o refeitório e aí nascerá o pavilhão polidesportivo” que servirá também a comunidade, uma lacuna que Sardoal tem neste momento.

Em reunião de executivo, o vice-presidente, Jorge Gaspar, indicou que ainda falta construir o pavilhão “polidesportivo” embora considere que esta segunda fase da obra decorrerá de forma mais “rápida” porque “as infraestruturas estão feitas. É muito mais fácil do que a construção até agora”, disse, admitindo que o prazo determinado no caderno de encargos “deslizou” quer por alterações de projeto mas também na sequência da pandemia de covid-19, nomeadamente quanto a materiais/equipamentos e o número máximo de pessoas em obra.

Com esta prorrogação de prazo, a obra prevê-se concluída em finais de agosto de 2021, indicou o vice-presidente, garantindo que a prorrogação não acontece “por motivos eleitorais”.

Jorge Gaspar avançou ainda que o processo de transferência de instalações da Escola “está em curso para que no dia 4 [de janeiro de 2021] as aulas iniciem já no novo edifício”.

Em Sardoal, o investimento total na nova escola, que com equipamentos ronda os 5 milhões de euros, é financiado a 85% por fundos comunitários, havendo uma componente suportada pelo Ministério da Educação de 7,5% (200 mil euros) e outra de 7,5% suportada pelo Município, cerca de 400 mil euros.

PUB
PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).