Sardoal | Obras de fundo nas Piscinas Municipais concluídas a 15 de agosto

Piscinas Descobertas de Sardoal. Foto arquivo: mediotejo.net

As obras de requalificação das Piscinas Municipais Descobertas de Sardoal, um investimento na ordem dos 300 mil euros, têm data prevista de entrega no dia 15 de agosto. Mas poderá não abrir este verão por causa da covid-19 apesar da decisão ainda não estar tomada. Contudo, aquele equipamento de lazer, “se a pandemia se mantiver como está hoje” na região do Médio Tejo, Miguel Borges considera mantê-la de porta fechada ao público por uma questão de “prudência”.

PUB

As obras de requalificação das Piscinas Municipais Descobertas foram assunto levado a reunião de Câmara de Sardoal no dia 4 de agosto, pelo vereador Carlos Duarte. O eleito pelo Partido Socialista questionou o executivo municipal se a obra está atrasada, havendo lugar a prorrogação de prazo.

Ao mediotejo.net o presidente a Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges, disse não perceber a razão da interrogação do vereador socialista confirmando o dia 15 de agosto como a data prevista de entrega da obra.

PUB

“Temos compromisso até dia 15. Não é através da nossa perceção que as coisas se resolvem, ou há ou não há” atraso. “Há uma relação contratual entre a Câmara e o empreiteiro. Poderá haver razões para aceitarmos o pedido de prorrogação, será analisado. É uma análise técnica e não política, se os motivos que o empreiteiro alega para o atraso são válidos ou não. Até ao momento nada indica que a obra não será entregue” na data prevista.

Se a empreitada estiver concluída em meados de agosto, mas se a situação epidemiológica no Médio Tejo se apresentar como hoje, Miguel Borges considera “prudente” manter as Piscinas Descobertas encerradas.

PUB

“Estamos a falar de focos que estão a aparecer na nossa região. Os números [de infeções de SARS-Cov-2] nunca estiveram tão altos como agora. Não faz sentido que quando os números eram baixos estávamos confinados e numa altura em que estamos expostos a uma maior perigosidade” sejam criadas condições de risco, diz.

Nota que concelhos vizinhos de Sardoal “que têm tido redes de contágio, que não sabemos qual é a dimensão dessas redes. Se fosse hoje não abriria a Piscina Municipal, mas dia 15 não sei. Vamos ver!”, acrescentou.

Miguel Borges defende que “devemos dispensar aquilo que é supérfluo para garantir que o essencial funciona. Se vamos desconfinar naquilo que não é essencial podemos estar a expor-nos e aos nossos a situações de contágio desnecessários e descontroladas. Canalizemos a nossa energia para aquilo que é fundamental, no desenvolvimento da nossa economia local”, nomeadamente “os restaurantes, os cafés, os serviços públicos, defende, admitindo que as Piscinas Municipais Descobertas trazem “dinâmica” à vila.

“Não quero que essa dinâmica possa prejudicar toda a outra dinâmica. É fundamental toda a prudência”, reitera.

Depois de o Município de Sardoal ter apresentado uma candidatura ao programa de Beneficiação de Equipamentos Municipais (BEM) para a reabilitação das Piscinas Municipais Descobertas, a empreitada iniciou com um prazo de seis meses para execução (físico e financeiro), não sendo passível de renovação, a intervenção deveria estar concluída a 1 de abril de 2020, mas tal não aconteceu, com derrapagem dos prazos de conclusão devido a atraso na entrega de alguns equipamentos e em novos problemas para resolver em obra.

“Várias foram as razões para esta ‘derrapagem’ temporal. A covid-19 e o fornecimentos de alguns equipamentos têm essa responsabilidade mas não só. Numa piscina como a de Sardoal com bastantes anos em que nada foi feito, muitas vezes quando se começa em obra vai-se encontrando outras necessidades de intervenção”, justificou o presidente Miguel Borges, tendo feito notar uma obrigação de “alteração do projeto e dos trabalhos” e que o prazo de conclusão da empreitada também foi “dilatado no tempo”.

O investimento é de 314.029,13 euros, com 60% de financiamento, “cerca de 200 mil euros e o restante é um esforço financeiro do Município”, explica.

O programa BEM lançado pelo Governo em junho de 2018 destina-se à valorização de infraestruturas e equipamentos dos municípios do interior e conta com uma dotação de 3,5 milhões de euros, no âmbito da Cooperação Técnica e Financeira entre a administração central e as autarquias.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here