Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | ‘O Salto’ sobe ao palco do CC Gil Vicente

A peça de teatro ‘O Salto’ vai ser interpretada este sábado, dia 12, pela Companhia de Teatro de Leiria – Leirena, às 21h30, no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal.

- Publicidade -

Inserida no FESCÉNIA – 4.ª Mostra de Teatro INATEL de Santarém, a peça trata o tema da emigração e envolve ainda o jornalismo, com duas personagens principais: Domingos e Claire. Na sinopse lê-se que “sem futuro no seu País, Domingos é obrigado a saltar a fronteira à procura de um novo rumo para a sua vida. Ao mesmo tempo, Claire, uma jornalista parisiense, vê-se obrigada pelo seu chefe a realizar uma reportagem sobre os perigos dos bidonvilles. Confrontada com a realidade portuguesa no seu País, conhece Domingos que lhe conta a sua história. Um artigo é redigido e consequências irão surgir”.

O FESCÉNIA é uma iniciativa da Inatel resultante de uma parceria com associações e autarquias e pretende valorizar a atividade teatral amadora, permitindo aos grupos de teatro mostrar as suas produções e o trabalho que desenvolvem a novos públicos, valorizando a formação cultural local. Esta 4.ª edição do FESCÉNIA decorrerá durante todo o mês de novembro, apresentando 10 espetáculos por 13 companhias de teatro em várias salas do distrito de Santarém, lê-se na nota de imprensa do município.

- Publicidade -

A Companhia de Teatro de Leiria – Leirena é uma estrutura sediada em Leiria com cinco anos de existência. É constituído por profissionais licenciados em Teatro e Educação, pela Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC) e mestrado em Artes Performativas – Teatro, pela Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC).

As entradas para este espetáculo são gratuitas, mas sujeitas ao levantamento de bilhete.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome