Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal: O piano local encontra-se com o talento mundial a partir de quinta-feira

O Sardoal foi o cenário escolhido para o encontro de seis dias entre o piano e o talento mundial que começa na próxima quinta-feira, 1 de setembro. O Encontro Internacional de Piano reúne músicos conceituados no Centro Cultural Gil Vicente em concertos e audições abertos ao público e conta com a presença de Aquilles Delle Vigne, mestre reconhecido a nível internacional e patrono do evento.

- Publicidade -

Os participantes do Encontro Internacional de Piano chegam do nosso país, Itália, Argentina, Senegal, Japão, Moldávia, Rússia e França e os professores são os primeiros a sentar-se ao piano no Centro Cultural Gil Vicente, às 21h30 do dia 2, durante o concerto de abertura. O primeiro dos quatro que constituem o programa, estando os dias 3 e 5 reservados às jovens promessas, a partir das 19h00.

No último dia o piano passa para as mãos dos laureados do concurso que se realiza durante a iniciativa. As provas de seleção nas categorias júnior e sénior são prestadas na tarde de domingo, às 15h00, e as audições finais ao longo do dia 6 (10h30 para juniores e juvenis e 15h00 para seniores).

- Publicidade -

À semelhança dos espetáculos, o público pode assistir a estes momentos gratuitamente, incluindo o da atribuição do Prémio Sardoal Novo Talento aos dois melhores alunos, que lhes possibilita a participação na histórica e prestigiada Academia de Verão do Mozarteum de Salzburgo, em 2017, através de uma bolsa de estudo.

A experiência permitirá estudar sob a orientação de Aquiles Delle Vigne, conceituado mestre de piano que estará presente no evento internacional realizado no âmbito do protocolo assinado entre o município sardoalense e a Academia Internacional de Música Aquiles Delle Vigne no passado dia 26 de janeiro.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome