Terça-feira, Dezembro 7, 2021

Sardoal | Miguel Borges (PSD) critica redução de verbas no OE e política nas redes sociais (C/ÁUDIOS)

No discurso de tomada de posse do seu terceiro mandato, Miguel Borges (PSD) pediu “o combate” a uma forma “lamentável” de estar em sociedade referindo-se à “cobarde e miserável utilização das redes sociais” na atividade política para evitar “afastar os jovens e outros cidadãos da vida política, deixando lugar à mediocridade”. Tempo ainda para criticar a proposta de Orçamento de Estado que reduz em 370 mil euros as transferências do Estado para Sardoal e admitir que os resultados eleitorais “ficaram aquém” do esperado pelo PSD. Miguel Moura Alves volta a ser eleito presidente da Assembleia Municipal.

- Publicidade -

O Centro Cultural Gil Vicente recebeu na quinta-feira 14 de outubro, o ato de instalação dos novos órgãos municipais eleitos no dia 26 de setembro, em Sardoal. A cerimónia foi marcada pela eleição do novo presidente da Assembleia Municipal, Miguel Moura Alves, bem como a eleição da primeira e segunda secretária da mesa da Assembleia e pelo início do terceiro e último mandato de Miguel Borges como presidente da Câmara Municipal de Sardoal.

A sessão teve início com a tomada de posse dos 19 membros eleitos para a Assembleia Municipal, incluindo os quatro presidentes de juntas de freguesias do concelho: Miguel Alves (Junta de Freguesia de Sardoal); Dora Santos (Junta de Freguesia de Santiago de Montalegre); Paulo Pedro (Junta de Freguesia de Alcaravela) e Duarte Batista (Junta de Freguesia de Valhascos).

- Publicidade -

Seguiu-se a votação para a mesa da Assembleia Municipal, tendo sido apresentadas a sufrágio duas listas candidatas. A eleição registou 11 votos na lista A (PSD) e 8 votos na lista B (PS), tendo o cabeça de lista Miguel Moura Alves – que conta com Alcina Almeida como primeira secretária e Rita Navalho como segunda secretária – assumido a partir daquele momento a condução dos trabalhos.

Segundo o presidente da AM, “a representação de dois partidos na mesa da Assembleia é a primeira vez que acontece” no concelho de Sardoal.

Miguel Moura Alves volta a ser eleito como presidente da Assembleia Municipal, tendo sido o cabeça de lista àquele órgão pelo PSD. Créditos: mediotejo.net

Na sua primeira intervenção enquanto presidente, Miguel Moura Alves, que assumiu assim o seu quarto mandato na Assembleia, ou seja, cumprirá no fim deste mandato 16 anos como presidente do órgão, começou por dizer que assume o cargo “por amor ao Sardoal” considerando que “pode participar de uma forma positiva no desenvolvimento do concelho”.

Referiu as novas formas de comunicação e de interação social, onde se inclui também a comunicação política dos eleitos. “Tem sido uma grande aprendizagem com alguns percalços. Mentiria se dissesse que estou muito feliz com o clima político que vivemos no último mandato”.

Para Miguel Moura Alves “é obrigação de todos saber evoluir e melhorar as nossas atitudes e comportamentos de forma a conseguirmos ser eficazes na nossa missão de desenvolver o concelho, independentemente das diferentes formas que imaginamos para lá chegar”.

Defende que “não devemos ficar agarrados ao passado; nem ao que correu mal, nem ao que correu bem” mas “renovar vontades, objetivos e ambições e focar a nossa atividade e os nossos comportamentos na missão tão difícil de criar sinergias entre todos para proporcionar oportunidades de desenvolvimento ao concelho”.

ÁUDIO | MIGUEL MOURA ALVES, PRESIDENTE AM SARDOAL:

O presidente da Assembleia Municipal de Sardoal lembrou ainda que os eleitos têm “a obrigação de dignificar os órgãos para os quais fomos eleitos e perceber que a nossa atuação é um bom ou um mau exemplo para os que nos veem; crianças, adolescentes, jovens e menos jovens”.

Miguel Borges foi eleito novamente pelo PSD como presidente da Câmara Municipal de Sardoal. Créditos: mediotejo.net

De seguida, procedeu-se à tomada de posse do executivo municipal para o novo mandato. Além do presidente da Câmara Municipal, Miguel Borges, tomaram posse eleitos pelo Partido Social Democrata Jorge Gaspar (vice-presidente) e Patrícia Rei. Eleitos pelo Partido Socialista, assumiram funções Pedro Duque e Patrícia Silva.

No seu discurso durante a sessão solene, Miguel Borges notou ser a terceira vez que os sardoalenses o escolheram para assumir “os destinos da Câmara Municipal” de Sardoal, que representa para si “o fim” de um percurso.

A vida autárquica “terminará para mim, mas, estou certo, não terminará para a maioria de vós. A vossa experiência, a vossa juventude, a vossa capacidade de saber fazer não pode ser desperdiçada, o concelho de Sardoal precisa de vós”.

Tal como já o havia dito durante a campanha eleitoral o presidente reeleito referiu que “os próximos quatro anos serão a conclusão de um ciclo a que nos propusemos aquando as eleições de 2013”.

Mas o seu discurso centrou-se nas dificuldades dos tempos de pandemia, classificando-os como “um dos piores momentos da nossa vida coletiva” que “obrigou a redirecionar as nossas prioridades sociais e coletivas”.

Nessas e nas dificuldades das redes sociais. “Não foram tempos fáceis, quantas vezes incompreendidos, injustos, onde a cobardia muitas vezes imperou deixando o debate político para segundo plano”, referiu.

Cerimónia de Instalação dos Órgãos Autárquicos (Assembleia Municipal e Câmara Municipal), resultante das Eleições Autárquicas do passado dia 26 de setembro. Créditos: CMS

Para Miguel Borges, uns “dolorosos” últimos quatro anos durante os quais “a cobarde e miserável utilização das redes sociais com uma violência verbal e outras situações nunca vistas no nosso concelho”.

Não excluindo “desta irresponsabilidade” nenhuma força política notou que “tais factos tenderão cada vez mais a afastar os jovens e outros cidadãos com enormes potencialidades e capacidades para a vida política, deixando lugar à mediocridade, que de outra forma nunca conseguiria desempenhar cargos de tão grande importância coletiva”.

Quanto aos resultados, uma vez que Miguel Borges renovou mandato com uma vantagem sobre o candidato do PS, Pedro Duque, de 34 votos, afirmou que saberá “interpretar os resultados, saberemos refletir sobre a vontade dos sardoalenses que, apesar de todo o nosso empenho, da nossa dedicação, do nosso trabalho, não expressaram de forma tão clara a vontade na nossa continuidade, tendo os resultados eleitorais ficado aquém do que por nós era esperado”.

Embora, “dessa reflexão não pode ser esperada uma mudança profunda da nossa forma de estar, de ser, de fazer política” comprometendo-se com o cumprimento do “caderno de encargos” com o qual o PSD se submeteu a eleições.

Momento ainda para criticar a proposta de Orçamento de Estado para 2022 temendo que o futuro “não seja risonho” onde Sardoal é contemplado com “uma redução das transferências do Estado num valor superior a 370 mil euros”.

ÁUDIO ! MIGUEL BORGES, PRESIDENTE CM SARDOAL:

Do lado da bancada do PS, o deputado municipal Adérito Garcia durante a sua intervenção deixou palavras de agradecimento a todos os eleitos em todos os órgãos autárquicos do concelho de Sardoal.

Adérito Garcia, encabeçou a lista do PS à Assembleia Municipal de Sardoal. Créditos: mediotejo.net

Adérito Garcia considerou que o mandato que se iniciou insere em si “vários desafios em vários vetores da nossa vida quotidiana, seja na floresta, no desenvolvimento económico, seja no campo demográfico ou mesmo na educação e na habitação social”.

Além disso, no atual mandato os órgãos autárquicos terão “novas competências com especial incidências na suas freguesias. Vamos ter também o Programa de Resolução e Resiliência que poderá trazer novas oportunidades para aqueles que estiverem preparados”.

ÁUDIO | ADÉRITO GARCIA, DEPUTADO MUNICIPAL PS:

Para o socialista, o grande desafio prende-se em incentivar os sardoalenses a participarem ativamente “na vida cívica e política do concelho. É necessário que os sardoalenses se aproximem dos órgãos, nas Assembleias de Freguesia, nas reuniões de Câmara nas sessões de Assembleia Municipal”, disse.

Os deputados municipais eleitos pelo PSD e pelo PS para a Assembleia Municipal de Sardoal. Créditos: mediotejo.net

LISTA DE ELEITOS QUE TOMARAM POSSE

Câmara Municipal:

Miguel Borges (PSD)
Jorge Gaspar(PSD)
Patrícia Rei (PSD)
Pedro Duque (PS)
Patrícia Silva (PS)

Assembleia Municipal:

Miguel Moura Alves (PSD)
Joana Ramos (PSD)
Joaquim Serras (PSD)
Francisco António (PSD)
Célia Lopes (PSD)
César Marques (PSD)
Adriano Martins (PSD)
Alcina Almeida (PSD)
Adérito Garcia (PS)
Maria Aida Batista (PS)
Rui Lourenço Valente (PS)
Fernando Vasco (PS)
Rita Navalho (PS)
Paulo Falcão Lourenço (PS)
Vitor Morais (PS)

Freguesias:

Junta de Freguesia de Sardoal – Miguel Alves (PS)
Junta de Freguesia de Alcaravela – Paulo Pedro (PSD)
Junta de Freguesia de Santiago de Montalegre – Dora (PSD)
Junta de Freguesia de Valhascos – (PSD)

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome