Sardoal | II Encontro de Universidades Séniores em festa com Grândola ao piano

Créditos: Paulo Jorge de Sousa

O II Encontro de Universidades Séniores decorreu esta quinta-feira, 26 de abril, no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Subordinada ao tema “Velhos são os trapos”, a iniciativa acolheu sete Universidades Seniores da região do Médio Tejo. Miguel Borges, Reitor da Universidade Sénior de Sardoal, e presidente da Câmara Municipal explicou ao mediotejo.net a importância da Universidade na promoção do envelhecimento ativo da comunidade.

PUB

Quando entrámos no Centro Cultural Gil Vicente, esta quinta-feira, para assistir ao II Encontro de Universidades Séniores entregaram-nos um papel onde se lia: “Não há ninguém que não possas amar, depois de teres escutado a sua estória”.

E foi sobre as suas histórias, pelo menos de aprendizagem, que as sete Universidades Séniores de Ferreira do Zêzere, Mação, Vila de Rei, Tramagal, Constância, Abrantes e da anfitriã de Sardoal fizeram as suas apresentações de danças, cantares e peças musicais e conviveram entre si, tal como nos disse o Reitor da Universidade Sénior de Sardoal, Miguel Borges, com “jovens dos 55 aos 155 anos”.

PUB
Créditos: Paulo Jorge de Sousa

O envelhecimento ativo “é fundamental” considera Miguel Borges. “Com o aumento da esperança de vida, ainda bem que assim é, as pessoas passam mais tempo isoladas, em algumas situações até de abandono” e a Universidade Sénior é uma forma de “conviverem e até renascerem. Vejo que algumas pessoas sentem aqui quase um regressar à juventude” diz o Reitor dando como exemplo o espetáculo do II Encontro de Universidades Séniores ‘Velhos São os Trapos!’. Até o nervosismo e o entusiasmo “é o normal dos jovens”. Trata-se de “ocupar-lhes a mente com boas ideias, com atividade”, refere.

Para Miguel Borges é ainda “uma responsabilidade da sociedade em apoiar, ajudar e reconhecer o trabalho daqueles que ao longo de muitas décadas desenvolveram a nossas economias e atividades. Agora é a nossa vez de retribuirmos”.

PUB

A Universidade Sénior de Sardoal destina-se a todas as pessoas com 55 ou mais anos que residam no concelho, independentemente do seu nível de escolaridade, que possuam robustez física e mental; com vontade de aprender, atualizar e partilhar os seus conhecimentos, que procurem o bem-estar, manter-se ativos e participativos, a satisfação de viver, as trocas de experiências, de motivação e afetos. “É preciso ter vontade e boa disposição. Se não tiver boa disposição arranja na Universidade”, garante Miguel Borges.

II Encontro de Universidades Séniores Sardoal 2018. Universidade Sénior de Tramagal

A Universidade Sénior de Sardoal funciona durante o período letivo, de outubro a junho de cada ano, tendo interrupções letivas nos períodos do Natal, Carnaval e Páscoa. As aulas teóricas têm uma duração de 50 minutos e práticas até 100 minutos, sendo lecionadas no período da manhã ou da tarde de acordo com a disponibilidade de todos os participantes (professores e alunos). Em Sardoal, as aulas repartem-se pela Biblioteca Municipal e pelo Centro Cultural Gil Vicente.

Com as devidas distâncias “funciona como uma escola normal em que há uma programação no início do ano, uma calendarização, com horário das diferentes disciplinas e dos diferentes professores e depois os alunos inscrevem-nas nas disciplinas que quiserem”, explica Miguel Borges.

E a Universidade Sénior de Sardoal oferece “expressão plástica, expressão física, literatura, inglês, histórica, história local, dança, informática as mais variadas atividades. Depende também de propostas de professores para dar as aulas mas é sempre um movimento muito interessante” como os mais de 80 alunos em Sardoal. “E podem repetir as cadeiras que quiserem que não chumbam” acrescenta a rir Miguel Borges.

II Encontro de Universidades Séniores Sardoal 2018. Universidade Sénior de Ferreira do Zêzere.

À semelhança do II Encontro, ontem em Sardoal, os encontros das Universidades funcionam “em intercâmbio, um convívio saudável que funciona com regularidade, com pelo menos três ou quatro encontros por ano”, refere Miguel Borges.

Além destes encontros, os alunos realizam também visitas de estudo “no âmbito das disciplinas, por exemplo visitar património, foram há pouco tempo a Conímbriga” adiantou o Reitor.

As apresentações culminaram com a prestação conjunta de todas as Universidades Séniores, que entoaram a canção “Grândola Vila Morena”, com Miguel Borges ao piano.

O II Encontro de Universidades Séniores é organizado pelo Município de Sardoal e pelo CLDS 3G | Sardoal SIM.

II Encontro de Universidades Séniores Sardoal 2018. Universidade Sénior de Mação.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here