Segunda-feira, Março 1, 2021
- Publicidade -

Sardoal | Igreja matriz voltou a abrir portas depois de três meses sem missas (c/Fotogaleria)

A igreja matriz de Sardoal voltou a abrir as portas. Desde o dia 8 de março que, por determinação das autoridades, aquele local de culto não era aberto a manifestações de qualquer tipo. Foi ontem, dia 15 de junho, mais de 3 meses depois. Estiveram cerca de 70 pessoas e todas as recomendações da DGS foram cumpridas com o máximo cuidado, desde a passagem por um tapete à entrada que continha desinfetante, à lavagem das mãos com álcool gel, ao uso da máscara, ao distanciamento e até à indicação do local onde as pessoas se deviam sentar.

- Publicidade -

Antes da cerimónia propriamente dita, o Padre Carlos Almeida prestou os esclarecimentos necessários, que o ato da comunhão seria por “sinal”. Na altura, ele deslocar-se-ia junto das pessoas e as que quisessem comungar, iam retirando a máscara, e a hóstia era deixada na mão.

Acrescentou ainda de que a saída não seria pela porta que entraram, mas sim pela porta principal, ordeiramente, fila por fila. Lembrou ainda de que quando estivessem na rua, que não deviam ficar a conversar uns com os outros, que haveria oportunidade para isso mais tarde, agora ainda era tempo de irem imediatamente para as suas casas.

- Publicidade -

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).