Sardoal | Igreja matriz voltou a abrir portas depois de três meses sem missas (c/Fotogaleria)

A igreja matriz de Sardoal voltou a abrir as portas. Desde o dia 8 de março que, por determinação das autoridades, aquele local de culto não era aberto a manifestações de qualquer tipo. Foi ontem, dia 15 de junho, mais de 3 meses depois. Estiveram cerca de 70 pessoas e todas as recomendações da DGS foram cumpridas com o máximo cuidado, desde a passagem por um tapete à entrada que continha desinfetante, à lavagem das mãos com álcool gel, ao uso da máscara, ao distanciamento e até à indicação do local onde as pessoas se deviam sentar.

PUB

Antes da cerimónia propriamente dita, o Padre Carlos Almeida prestou os esclarecimentos necessários, que o ato da comunhão seria por “sinal”. Na altura, ele deslocar-se-ia junto das pessoas e as que quisessem comungar, iam retirando a máscara, e a hóstia era deixada na mão.

Acrescentou ainda de que a saída não seria pela porta que entraram, mas sim pela porta principal, ordeiramente, fila por fila. Lembrou ainda de que quando estivessem na rua, que não deviam ficar a conversar uns com os outros, que haveria oportunidade para isso mais tarde, agora ainda era tempo de irem imediatamente para as suas casas.

PUB

PUB
Paulo Jorge de Sousa
Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).