Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Homem desaparecido encontrado sem vida após acidente de viação

Um homem de cerca de 50 anos foi encontrado num automóvel acidentado na Estrada Nacional 2, ao quilómetro 382, perto da Quinta das Gaias, em Sardoal, sendo o único ocupante da viatura. A vítima que trabalhava num empresa de Vila de Rei morreu na sexta-feira, 14 de agosto, na sequência de um despiste de automóvel, sendo que estava desaparecida desde o dia anterior, confirmou ao mediotejo.net o Comando Territorial da GNR de Santarém. Nota a GNR que para a situação de ‘desaparecido’ é necessário a formalização de denúncia.

- Publicidade -

Os Bombeiros Municipais de Sardoal receberam “um pedido de socorro” da Guarda Nacional Republicana tendo sido dado o alerta às 10:39, de sexta-feira, confirmou ao mediotejo.net o comandante do corpo de Bombeiros, Nuno Morgado.

No local, encontrando a vítima encarcerada na viatura, os Bombeiros procederam ao “desencarceramento” e como o homem ainda apresentava sinais de vida prestaram-lhe os primeiros socorros, mas este acabou por não resistir.

- Publicidade -

“Entrou em paragem cardiorespiratória e foi declarado o óbito”, explicou Nuno Morgado. Na operação de socorro, os bombeiros foram apoiados por uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Médio Tejo.

Além dos Bombeiros de Sardoal também marcaram presença no local do acidente a Brigada de Trânsito da GNR de Abrantes e o Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV), encarregue de liderar as investigações nas circunstâncias em que ocorrem acidentes de viação mortais.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome