Sardoal | Histórias e memórias de Santiago de Montalegre eternizadas em livro

Foto: CM Sardoal

Foi um dos temas da reunião de câmara municipal, tendo sido aprovado o ponto relativo à edição de livro sobre Santiago de Montalegre, freguesia do concelho de Sardoal, da autoria de Francisco António, em colaboração com a Junta de freguesia daquela localidade. Aprovado por unanimidade, o ponto mereceu consenso entre os membros de executivo quanto à importância de preservação da memória e história do concelho de Sardoal. Miguel Borges, presidente da CM, referiu, em declarações à comunicação social, que “vai ser um edição muito bonita e é importante para preservarmos a nossa memória, as nossas tradições, a nossa história, e transmiti-las às nossas crianças e aos nossos jovens, é muito importante”.

PUB

PUB

Mediante a parceria aprovada nesta reunião de câmara, o montante que vai até um máximo de 2000 euros, correspondendo a 50% dos custos de edição, será assegurado pela autarquia, no sentido de reduzir as despesas. “Não há aqui intenção de lucro, há intenção de redução de despesas”, afirmou Miguel Borges, presidente da CMS.

Francisco António foi caraterizado pelo autarca como “um autor que gosta muito da sua terra e do seu concelho, e ao longo de anos tem reunido um conjunto de histórias, lendas, tradições e curiosidades da própria terra e que neste momento irá ser publicado em livro”.

PUB

A CM Sardoal tem por hábito fazer estas edições, segundo explicou Miguel Borges, referindo existirem vários exemplares. “Há algum tempo que não se fazia nenhuma, e em boa hora o senhor Francisco António nos fez esta proposta. Vai ser uma parceria entre a Câmara municipal, a Junta de freguesia e o autor”, esclareceu.

A Câmara tem intenção de ficar com um conjunto de exemplares, que ficarão também no seu espólio e interessará para divulgar a região e “oferecer a quem nos visita e às nossas escolas”, acrescentou o autarca.

O livro, cujo lançamento acontece este sábado na Junta de Freguesia de Montalegre, pelas 19h30, vai estar disponível na sede da junta, e a partir de segunda-feira, na Câmara Municipal de Sardoal.

O preâmbulo da obra foi escrito por Pedro Rosa, vereador da Câmara Municipal de Sardoal, e também natural da freguesia retratada neste livro.

No seu texto pode ler-se o reconhecimento feito perante a obra escrita de Francisco António. “O trabalho com que o Francisco nos presenteia, e não obstante os traços de pesquisa antropológica social ou cultural bastante evidentes, é um contributo muito relevante para monografia desta comunidade, uma exaltação à tradição, uma ode aos modos de vida, mas sobretudo um tributo às personalidades, e ainda que para muitos anónimas, que contribuíram ou felizmente ainda contribuem para a construção da identidade desta comunidade. A nossa identidade é muito mais que o nosso registo fisionómico, é a cultura que transportamos, os traços sociais que nos moldaram, os costumes, mitos, valores, crenças, rituais, religião, a nossa língua.”

 

Biografia do autor:

Francisco da Silva António, nasceu em Salgueira, freguesia de Santiago de Montalegre, concelho de Sardoal, a 12 de Outubro de 1954. Foi baptizado a 21 de Novembro de 1954, na Igreja Paroquial de Montalegre, pelo Revº Padre Manuel Matias, tendo sido o primeiro baptismo feito por este pároco, que tinha então acabado de chegar à Paróquia.

Com apenas 6 meses de idade foi para o Codes, aldeia onde morou mais de 45 anos. Foi para escola primária em Outubro de 1960, tendo feito o exame da 4ª classe no dia 14 de Julho de 1964, ainda com 9 anos de idade. Em 05 de Outubro de 1965, ingressou no Seminário Missionário Dominicano, nos arredores de Fátima, onde permaneceu três anos, tendo feito o exame do 2º ano de Liceu, dessa altura, no Liceu Nacional de Leiria, no ano lectivo de 1967/1968.

Assentou praça no CICA 4, em Coimbra, no dia 03 de Março de 1975, tirando a especialidade de Condutor Auto. Quatro meses depois foi transferido para o RI 6, no Porto, tendo terminado o seu serviço Militar, no RI 2, em Abrantes, a 18 de Novembro de 1976.

Foi incorporado no Regimento de Cavalaria nº 3 da GNR, em Braço de Prata, em 16 de Janeiro de 1978. Em 1980 foi transferido para a Brigada de Trânsito, onde frequentou o VIII curso de trânsito, tendo ficado em 5º lugar entre 180 militares. Em 1981 foi promovido a Cabo, depois de ter frequentado o respectivo curso no Centro de Instrução. Deixou de prestar serviço na BT/GNR, a seu pedido, em 24 de Abril de 1984.

Sempre se dedicou de alma e coração à sua terra, dando sempre o seu melhor, nas mais diversas vertentes: Fez parte da Comissão Fabriqueira da Igreja; Foi Secretário e Presidente da Associação dos Amigos de Santiago de Montalegre; Foi membro e 1º Secretário da Assembleia de Freguesia de Santiago de Montalegre; Foi 2º Secretário, durante dois mandatos (oito anos) da mesa da Assembleia Municipal do Sardoal, tendo feito mais um mandato (4 anos) como 1º Secretário. Chegou a Deputado da Assembleia da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, em representação do concelho de Sardoal, e em 2013 foi eleito para mais um mandato, como Deputado Municipal, representando a Freguesia de Santiago de Montalegre.

PUB
APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here