Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Junho 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | “E agora, como se festeja isto? Eu nunca fui campeão, não sei como se faz!” (Fotogaleria)

Perto do final do jogo que podia levar o Sporting a vencer o título, andei pelo Sardoal e parei na Praça da República. Era cedo, faltavam ainda 15 minutos para o jogo acabar.
Ouvi algumas vozes ao longe e fui espreitar.

- Publicidade -

Vinham do Restaurante Quatro Talhas, onde meia dúzia de amigos centravam o olhar no televisor e iam com a mão, de raspão, ao prato do petisco. O jogo estava a terminar e o Sporting era quase campeão.

Acaba o jogo e tudo de pé a festejar. De entre a malta conhecida, reparo no Francisco Bouça e no Bruno Esperto, de 19 e 18 anos respetivamente. Era a primeira vez que viam o seu clube ganhar o campeonato.

- Publicidade -

Estavam felizes, tão felizes, que o Francisco, entre o barulho e o contentamento profundo, procurava a felicidade plena: “E agora, como se festeja isto? Eu nunca fui campeão, não sei como se faz”, dizia ele ao Bruno.

Apanhei-os cá fora de seguida e fiz-lhes a fotografia, porque logo após o fim do jogo o restaurante teve de fechar, exigências da pandemia.

Esperei um bocado e o silêncio na praça foi interrompido pela reprodução, alto, do hino do Sporting. Vinha de uma janela, totalmente aberta mas sem ninguém, de uma casa da Travessa do Senhor dos Aflitos. “Só eu sei porque não fico em casa”. Achei curioso porque ninguém saiu de casa e a praça, depois, continuava em silêncio.

Entretanto, aparece timidamente o Paulo Costa, de carro. Tinha estado também no restaurante a ver o jogo. Pára ali mesmo no meio, traz uma camisola e coloca-a no vidro do carro. Faz uma fotografia. Depois vai assentá-la na base do pelourinho para nova foto. “Quando formos campeões de novo se calhar já cá não estou, por isso é melhor perpetuar este momento”, dizia ele convicto.

Esperei mais um bocado e volta o Francisco com o tio, o Filipe, de automóvel, andavam a ver onde era a festa para se associarem a ela.

“Prometi ao rapaz que, quando o Sporting fosse campeão, festejava com ele”, dizia-me o Filipe de dentro do carro. Pelo olhar e pela expressão facial, ele nunca esperaria que o Sporting alguma vez fosse ganhar nada. Entrou no carro do Bruno e foram embora.

Já estava a pensar regressar a casa quando aparecem, de Alcaravela, a Luísa, a Sara e o Pedro, que conduzia o carro. “Eu que sou do Porto é que tenho de andar com elas a fazer a festa…”, dizia ele. E ficaram por ali dois minutos também à espera da festa. Mas nada.

De repente buzinas ao longe. Eram alguns carros, certamente. Era gente de Cabeça das Mós, Sardoal. Tomaram o Pelourinho e gritaram bem alto a satisfação sportinguista.

Gritaram, dançaram, tiraram fotos, riram, a festa era vivida.

“E agora ?”, dizia um deles. “Vamos para Abrantes”, dizia um outro.

E foram.
E eu vim escrever isto, porque a praça voltou a ficar vazia.

Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Um sportinguista e não sabe festejar um título de campeão? Não é Sportinguista! Visitem o Museu Sporting. No Futebol (masculino) são 23 (VINTE-E-TRÊS) títulos de Campeão Nacional mas o Desporto não é só futebol…. Entretanto, encontrei isto que aqui partilho: http://atascadocherba.com/2021/05/09/para-quem-anda-preocupado-com-o-po-nos-cachecois-dos-adeptos-do-sporting-clube-de-portugal/

    Sporting Clube de Portugal, Único e Sem igual.

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome