Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Outubro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Dia da Freguesia e Festas do Concelho marcam sessão de Assembleia Municipal

A Assembleia Municipal de Sardoal (AMS) aprovou todas propostas levadas à sessão por unanimidade, sessão que decorreu esta quarta-feira, 26 de setembro. No entanto, os deputados municipais não deixaram por mãos alheias a troca de acusações, entre a bancada do Partido Social Democrata (PSD) e do Partido Socialista (PS), e principalmente entre o presidente da Junta de Freguesia de Sardoal e o presidente da Câmara. Miguel Borges (PSD) chegou mesmo a não admitir que Miguel Alves (PS) colocasse em causa a sua “honra e dignidade”, apontando o dedo ao autarca socialista por ter utilizado o termo “dolo” num texto escrito na página oficial da Junta de Freguesia numa rede social. O motivo: o Dia da Freguesia celebrado em Cabeça das Mós no primeiro dia das Festas do Concelho.

- Publicidade -

“Não seja mentiroso!” disse o presidente da Junta de Freguesia de Sardoal (PS), Miguel Alves, dirigindo-se ao presidente da Câmara Municipal, quando Miguel Borges o acusou de não estar presente no hastear da bandeira nas cerimónias oficiais do Dia do Concelho, celebrado no passado dia 22 de setembro. Os ânimos exaltaram-se no auditório do Centro Cultural Gil Vicente, com a discussão ao rubro, com troca de acusações entre os dois autarcas por causa da simultaneidade de festividades celebradas a 21 de setembro, dia do arranque das Festas do Concelho e Dia da Freguesia de Sardoal, este ano comemorado em Cabeça das Mós.

Miguel Borges afirmou não admitir que Miguel Alves coloque em causa a sua “honra e dignidade”, dizendo que ao contrário de todos os presentes não recebeu convite para estar presente na celebração do Dia da Freguesia considerando “grave” que Miguel Alves o tenha “desrespeitado” na página institucional da Junta de Freguesia no Facebook, e onde o presidente da Junta acusa de “dolo” a ação da Câmara.

- Publicidade -

Um “desrespeito pela Câmara Municipal, pelo Executivo, pelo presidente de Câmara e um conjunto de funcionários da autarquia. Não lhe admito! Na minha vida profissional há uma linha que não passo nem permito que passem e o senhor pisou essa linha e ultrapassou-a”, afirmou Miguel Borges, defendendo o “respeito institucional”.

Assembleia Municipal de Sardoal

O presidente da Câmara atribui tal acusação à omissão do local da festa do Dia da Freguesia na agenda de eventos de Sardoal referente a julho, agosto e setembro. Miguel Borges garante que Miguel Alves “não cumpriu as regras”, nomeadamente de enviar atempadamente o programa completo para a Câmara, resultando na falta de localidade atribuída.

As preocupações foram transmitidas logo no início da sessão pelo presidente da Assembleia Municipal de Sardoal relativamente às Festas do Concelho que decorreram no passado fim-de-semana na vila de Sardoal. Miguel Pita Alves (PSD) manifestou “contentamento” pelo sucesso das festividades e pelas coletividades terem conseguido “arrecadar fundos que lhes permita manter as suas atividades ao longo do ano”, deixando, no entanto, uns recados em forma de declaração, durante o encontro de deputados eleitos pelo PS e PSD, Executivo camarário e presidentes das Juntas de Freguesia do Concelho.

Miguel Pita Alves felicita igualmente a Junta de Freguesia de Sardoal pelo seu segundo aniversário desde que em 2017 o seu Executivo, por unanimidade, decidiu que o dia 21 de setembro seria a partir daí o Dia da Freguesia.

Concordando “completamente com a descentralização dos festejos” para as aldeias que fazem parte “integrante e importante” da freguesia, disse que a “a realização em lugares diferentes e em simultâneo das festividades num concelho com pouco mais de 4 mil habitantes e numa freguesia com 2 mil habitantes “tende a dispersar e diminuir o impacto das mesmas não beneficiando ninguém”.

Por isso, de futuro, defendeu a importância de “encontrar soluções de bom senso”, ou então “que se altere com sustentação razoável o Dia da Freguesia”.

Assembleia Municipal de Sardoal

A bancada do PSD chegou mesmo a sugerir essa alteração para 25 de julho, dia de São Tiago, o outro padroeiro de Sardoal juntamente com São Mateus, que deu origem à escolha do dia 21 de setembro. Em resposta, o deputado socialista Fernando Vasco, considerando que as instituições “devem respeitar-se mutuamente”, lembrou que o Dia da Freguesia foi instituído para o dia 21 de setembro por proposta do PSD.

Afirmação contrariada pelo presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges, negando ter sido o PSD a escolher a data do Dia da Freguesia, mas sim “uma proposta do Executivo da Junta de Sardoal (na época de maioria PSD), aprovada por unanimidade pela Assembleia de Freguesia onde estavam elementos do PS”, refere.

Também o deputado municipal social democrata, Francisco António, lamentou que o Dia da Freguesia tenha sido celebrado em Cabeça das Mós, dispersando os festejos, considerando haver “vontade política de colisão”. Afirma ainda tratar-se de ”uma manobra de divisão de pessoas que em nada contribuiu para o bem do concelho”.

Por seu lado, o presidente da Junta de Freguesia de Sardoal reconheceu a necessidade de diálogo entre a Junta e a Câmara Municipal e questionou a escolha do dia 21 de setembro para o Dia da Freguesia “a nove dias das eleições, quando sabiam que iam cessar funções”, dando conta da consulta de “alguns historiadores” desconhecendo a razão de São Tiago ter ficado de fora, uma vez que Sardoal tem dois padroeiros.

Miguel Alves deu conta de um “investimento total de 3070 euros” acrescentando que em 2017 o investimento da Junta de Freguesia foi de “8235 euros. Só o balão de ar quente custou o mesmo dos festejos de 2018. Quem escolheu esse dia foi o PSD, foi o seu presidente. […] prometemos que iríamos descentralizar e levar as festas às nossas aldeias”. Em 2019, o presidente da Junta avançou celebrar o Dia da Freguesia em Andreus.

Assembleia Municipal de Sardoal

Perante a acessa discussão, Miguel Alves lamentou “o lapso” de não ter enviado convite para o presidente da Câmara e manifestou-se certo das palavras escritas na página online da Junta de Freguesia. “Quando escrevo sei o que estou a escrever. Fica para a vida! não é uma chamada telefónica. Omitiram o local de Cabeça das Mós, o único local omitido das 13 festas na agenda trimestral, quando foi enviado no dia 14 de junho”, assegurou.

Pelo meio, o vereador Pedro Rosa (PSD) solicitou Defesa da Honra ao ver o seu nome envolvido no processo, referindo a sequência dos acontecimentos.

Miguel Pita Alves manifestou-se “assustado” se no próximo ano “em função de questões político-partidárias continuarmos a cometer o mesmo erro” até porque “mexe com as tradições implementadas que mantém este concelho vivo e com o que de mais íntimo tem cada sardoalense que é a celebração das suas Festas do Concelho”.

Quanto às três propostas apresentadas à AMS para apreciação e votação o consenso foi generalizado. Relativamente à segunda alteração do mapa de pessoal, à contratação de um empréstimo de 91 mil euros à linha de crédito de 50 milhões de euros disponibilizada pelo Governo para a limpeza dos terrenos, e à quinta revisão orçamental 2018, foram todas aprovadas por unanimidade.

No final, no momento de intervenção do público, três munícipes levaram à AM assuntos relacionados com toponímia, limpeza das faixas de contenção e a própria questão das festas simultâneas.

Assembleia Municipal de Sardoal

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome