Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal: Criação de USF poderá resolver problema da falta de médicos

Perante o problema da falta de médicos de família no concelho de Sardoal, o presidente da autarquia, Miguel Borges, defende que a resolução deste assunto poderá passar pela criação de uma Unidade de Saúde Familiar no Sardoal que sirva os 4 mil utentes do concelho mais os utentes das freguesias do norte do concelho de Abrantes.

- Publicidade -

A falta de médicos de família no Sardoal foi um dos assuntos que esteve em análise durante a última reunião do executivo camarário, que se realizou no passado dia 21 de setembro, quando o vereador Pedro Duque questionou o presidente da autarquia sobre o ponto de situação dos médicos de família no concelho.

Na ocasião, Miguel Borges informou que desde segunda-feira, dia 19 de setembro, “há uma médica de família a prestar serviço no Centro de Saúde de Sardoal, a par com os restantes médicos que aqui se deslocam para prestar serviço”. O presidente da autarquia sardoalense informou que esta nova médica de família está numa casa de função da autarquia.

- Publicidade -

Miguel Borges salientou ainda que “a autarquia não tem competência nenhuma na área da saúde, nós não podemos contratar médicos para os colocar no serviço nacional de saúde”. “Não podemos fazer mais nada, a não ser alertar as entidades competentes para a falta de médicos no concelho de Sardoal”, reafirmou o presidente da Câmara Municipal de Sardoal.

Na reunião de Câmara, Miguel Borges referiu que, nesse mesmo dia, tinha visto “uma fila enorme de pessoas às 7h da manhã no Centro de Saúde para conseguir consulta, isto é de Terceiro Mundo”.

Na última reunião de Câmara, o executivo camarário lamentou a falta de médicos de família no concelho Foto: mediotejo.net
Na última reunião de Câmara, o executivo camarário lamentou a falta de médicos de família no concelho Foto: mediotejo.net

“É uma falta de sensibilidade por parte das entidades decisoras”, referiu o vereador Pedro Duque lamentando esta situação da falta de médicos que traz “grandes penalizações para os mais idosos que necessitam de receitas para adquirir os seus medicamentos”.

O vereador Rui Serras (GIS) também se aliou a esta posição de lamento perante a situação de falta de médicos de família no concelho de Sardoal.

“A saúde das pessoas é uma prioridade para nós, mas infelizmente o Governo não nos dá essa competência”, lamentou Miguel Borges que referiu que já solicitou uma reunião com o ministro da Saúde para abordar o problema da falta de médicos no concelho.

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente da Câmara de Sardoal defende que a criação de uma Unidade de Saúde Familiar, a instalar no atual edifício do Centro de Saúde, poderá ser a solução para a falta de médicos no Sardoal. Uma vez que para a criação de uma USF são necessários, no mínimo, 6 mil utentes e que no Sardoal há apenas 4 mil utentes, Miguel Borges sugere que esta USF a criar no Sardoal possa também servir os utentes das freguesias do norte do concelho de Abrantes.

Recorde-se que a criação das USF baseia-se numa série de condições, entre as quais a prestação de cuidados de saúde gerais para um número de utentes que varia entre os 4 mil a 18 mil, para além da adesão voluntária de profissionais a envolver, com um regime remuneratório baseado no desempenho profissional e um regime de incentivos.

De acordo com o Ministério da Saúde, a implementação de unidades de saúde familiar “prende-se com os grandes objetivos da reforma dos cuidados primários de saúde, atualmente em curso”, de onde se destaca o aumento da acessibilidade e satisfação dos utilizadores de cuidados de saúde; o aumento da satisfação dos profissionais envolvidos na prestação de cuidados e a melhoria da qualidade e continuidade dos cuidados prestados.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome