Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Novembro 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | CLDS dinamiza rastreios da glicémia e da tensão arterial

O CLDS 4G SER Sardoal dinamiza entre os dias 6 e 9 de junho a atividade “Rastreio Glicémia e Tensão Arterial, Saber para Agir”, uma ação dirigida à população mais idosa.

- Publicidade -

- Publicidade -

Trata-se de um atividade realizada em parceria com os Bombeiros Municipais de Sardoal e consiste na realização de um rastreio da glicémia e da tensão arterial pelo concelho de Sardoal, abrangendo todas as freguesias e a franja mais permeável à diabetes e à tensão arterial elevada, os idosos.

Esta atividade irá decorrer de forma descentralizada, realizando-se nas sedes das Juntas de Freguesia e serão garantidas todas as regras de distanciamento social.

- Publicidade -

As inscrições não são de caráter obrigatório, uma vez que o rastreio será individualizado, mas as inscrições auxiliam na prevenção de ajuntamentos e na organização do rastreio.

Junta de Freguesia de Alcaravela – 06/07/2021 entre as 10h00 e as 12h00
Junta de Freguesia de Valhascos – 07/07/2021 entre as 10h00 e as 12h00
Junta de Freguesia de Sardoal – 08/07/2021 entre as 10h00 e as 12h00
Junta de Freguesia de Santiago de Montalegre – 09/07/2021 entre as 10h00 e as 12h00

Para se Inscrever ou obter mais informações deverá utilizar as seguintes formas de contacto:
Telefone: 241 010 711 | 966 080 423

E-mail: sersardoal.clds4g@gmail.com

Morada: Rua Mestre Sardoal nº7 – Sardoal

Esta atividade decorre no âmbito da atividade 17 – Idosos com Saúde, do Eixo 3 – Promoção do envelhecimento ativo e apoio à população idosa, onde se pretende promover, em articulação com os serviços de saúde existentes, ações de informação e sensibilização apostando na prevenção de comportamentos de risco e na informação à comunidade idosa, promovendo hábitos de vida saudáveis e alterações positivas nas rotinas dos mesmos.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome