Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | CLDS 4G SER une-se à CPCJ na prevenção dos maus-tratos à infância e à juventude

O CLDS 4G SER Sardoal uniu-se à CPCJ de Sardoal, envolvendo toda a comunidade sardoalense na Prevenção dos Maus-Tratos à Infância e à Juventude.

- Publicidade -

Os Maus-Tratos às crianças e jovens “constitui um fenómeno complexo que faz com que seja considerado um problema de saúde pública que se reveste de particular gravidade uma vez que estamos perante grupos populacionais mais vulneráveis. As consequências prejudiciais dos maus-tratos para o bem-estar geral individual da criança ou jovem justificam a importância de um trabalho focado na Prevenção. De facto, é importante agir no sentido de evitar que o pleno desenvolvimento da criança ou jovem seja marcado por este tipo de acontecimentos de vida”, explica o CLDS em nota de imprensa.

Edifício da Câmara Municipal de Sardoal com o laço azul. Créditos: CLDS

- Publicidade -

Como forma de assinalar esta data terão lugar algumas iniciativas no Sardoal tais como:
• Distribuição de Flyers informativos sobre os Maus-Tratos, Bullying/Cyberbullying e Violência no Namoro.
• Distribuição de um calendário dos afetos com atividades a realizar em família.
• Realização de um workshop sobre a Lei Tutelar Educativa, dinamizada pela Sra. Drª Filomena Saúde, Procuradora da República na Secção de Família e Menores do Tribunal de Abrantes, com vista a consciencializar os jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 16 anos de idade para as consequências dos seus comportamentos disruptivos.
• Colocação de laços azuis acompanhados da sua história em alguns edifícios principais (Município de Sardoal, Juntas de Freguesia, Centro de Saúde, Bombeiros, G.N.R. e Agrupamento de Escolas)
• Iluminação do Centro Cultural Gil Vicente de azul.

Centro de Saúde com o laço azul, em Sardoal. Créditos: CLDS

Estas atividades simbólicas pretendem sensibilizar e consciencializar toda a comunidade para a realidade que muitas crianças vivem e que tantas vezes silenciam, alertando-a para o seu importante papel, a par do das autoridades competentes, na defesa dos Direitos das Crianças.

A iniciativa decorre no âmbito da atividade 13 – Direitos das Crianças, inserida no Eixo 2 – Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome