- Publicidade -

Terça-feira, Janeiro 18, 2022
- Publicidade -

Sardoal | Centro de Interpretação da Semana Santa pronto na Páscoa de 2021 (c/AUDIO)

A candidatura para a segunda fase do Centro de Interpretação da Semana Santa e do Património Religioso em Sardoal foi aprovada. A primeira fase está concluída e refere-se à obra de requalificação da Capela de Nossa Senhora do Carmo, propriedade do Município, sendo a segunda a produção de conteúdos e equipamentos. Esta segunda fase tem um investimento de 164.187,41 euros financiado a 85%. Um projeto enquadrado no PARU – Plano de Ação para a Regeneração Urbana e que implica um investimento global na ordem dos 300 mil euros

- Publicidade -

As obras de requalificação da Capela de Nossa Senhora do Carmo, em Sardoal, iniciaram-se em novembro de 2018, no âmbito do projeto do Centro de Interpretação da Semana Santa e do Património Religioso e do desenvolvimento do turismo religioso, um equipamento que se perspetiva venha a poder ser inaugurado em 2021, disse ao mediotejo.net o presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges (PSD).

O investimento total ultrapassa os 300 mil euros e visa dotar o Município de um equipamento que mostre ao longo de todo o ano as tradições e o património religioso do concelho.

- Publicidade -

“Um passo muito importante para transformar num produto de valorização turística, um conjunto de recursos que temos, no âmbito do património e do turismo religioso. Para que a Semana Santa possa ser potenciada, visitada todos os dias do ano. O Turismo faz parte do Ministério da Economia, por isso é valorização económica”, defendeu o autarca.

Capela de Nossa Senhora do Carmo, Sardoal. Foto: CM Sardoal

Miguel Borges diz que o conceito do Centro de Interpretação da Semana Santa e do Património Religioso é precisamente permitir além da Pascoa, uma visita virtual com recurso a meios áudio e vídeo. O projeto integra assim conteúdos multimédia que dão a conhecer o Património Imaterial do concelho, nomeadamente a Procissão dos Fogaréus, as Festas do Espírito Santo ou as capelas enfeitadas com tapetes de flores, ao longo dos 12 meses do ano e sem os turistas estarem dependentes das sazonalidades dos eventos para apreciarem a cultura, o património e as tradições sardoalenses, nomeadamente as religiosas.

- Publicidade -

Na Semana Santa “vendemos os bilhetes todos, ou seja, temos a casa cheia. Quem nos visitar em setembro, outubro, janeiro tem a oportunidade de ver e sentir aquilo que é a nossa Semana Santa, através de conteúdos, das novas tecnologias”, ilustrou.

Festas do Concelho de Sardoal. O secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, o presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges e o deputado do Bloco de Esquerda, Carlos Matias na Capela da Nossa Senhora do Carmo

O presidente da autarquia de Sardoal deu conta de uma primeira fase de obra, num investimento de 150 mil euros, referindo-se aos trabalhos de requalificação do edifício da Capela de Nossa Senhora do Carmo, a única capela do concelho propriedade da Câmara Municipal, “trabalho também de arte e restauro que está concluído, faltam apenas uns pequenos pormenores”, sendo a segunda fase a produção de conteúdos e equipamentos.

Trata-se de uma candidatura única “aprovada pelo PO Regional Centro, no âmbito do PARU, só que no Plano de Ação para a Regeneração Urbana tem cabimento a obra propriamente dita. Os conteúdos tivemos que fazer num outro programa, o PDR 2020 e conseguimos. Esse quadro comunitário ao contrário dos outros pode ser multicandidaturas”, referiu, avançando que a Câmara Municipal encontra-se agora em condições de avançar com o procedimento concursal “para podermos contribuir para potenciar o turismo” do concelho e da região.

“Com toda a prudência”, devido às contingências provocadas pela pandemia de covid-19, Miguel Borges aponta a Páscoa de 2021 como a data de abertura ao público do Centro de Interpretação da Semana Santa e do Património Religioso.

Capela de Nossa Senhora do Carmo em Sardoal. Créditos: DR

Esta candidatura no âmbito do Plano de Ação para a Regeneração Urbana “é uma opção no âmbito da estratégia para o Turismo Religioso e tenho a certeza que todos os sardoalenses e quem nos visitar vão ficar muito agradados com aquilo que vão ver”, assegurou.

O presidente disse ainda estar “incluída sinalética por todas as nossas igrejas e capelas, a uniformização de todo este trabalho com guias” de visita, no sentido do Centro de Interpretação da Semana Santa “ser o ponto de partida para visitar todo o nosso património religioso”.

Capela de Nossa Senhora do Carmo.Foto: Paulo Jorge de Sousa

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome