Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Candidato do PS à Câmara quer “Mudar” concelho, fixar pessoas e construir praia fluvial

Sob o mote “Mudar Sardoal”, o candidato do Partido Socialista (PS) à presidência da Câmara Municipal de Sardoal, Pedro Duque, disse este domingo ambicionar um concelho mais povoado, com mais investimento, e com uma revisão do Plano Diretor Municipal que o PS promoverá. Defende uma redefinição dos espaços urbanizáveis, a expansão da zona industrial, a criação de uma praia fluvial e a aproximação dos serviços municipais à população.

- Publicidade -

A visão de Pedro Duque para Sardoal passa por “imprimir uma nova dinâmica ao Concelho, onde seja possível e facilitada a fixação de casais jovens bem como o surgimento de novas empresas geradoras de emprego”, disse o candidato durante a apresentação oficial às eleições autárquicas deste ano em momento que decorreu nos Moinhos de Entrevinhas sob o mote “Mudar Sardoal”.

O candidato esclareceu que o programa eleitoral tem projetos e ideias para o concelho que vão desde a criação de emprego à Cultura, mas que não é um documento fechado, estando os socialistas de Sardoal “disponíveis para receber contributos”.

- Publicidade -

Apresentação oficial da candidatura de Pedro Duque à Câmara Municipal de Sardoal, nos moinhos de Entrevinhas. Com Miguel Alves, Patrícia Silva e Carlos Duarte. Créditos: mediotejo.net

E na apresentação oficial da sua candidatura, Pedro Duque apontou várias críticas à política implementada pelo executivo de maioria social democrata. Desde logo, começou por dizer que o Concelho de Sardoal, “por estes dias e desde há uns anos a esta parte, estagnou, parou no tempo e como que se acomodou num sono leve ao som de ‘músicas e cantigas de embalar’. A cada dia que passa e a passos bem largos, o Concelho de Sardoal, vê perder população, vê perder emprego e vê perder sobretudo a alegria a esperança”, falando no “envelhecimento e quase abandono das nossas aldeias e a perda de fulgor e dinâmica económica e social da vila de Sardoal”.

Para Pedro Duque, “nos últimos anos, o crescimento económico e a fixação da população no Concelho têm estado afastadas das principais prioridades estabelecidas por quem tem gerido o Município. Têm sido dadas outras prioridades que em muito pouco melhoraram a qualidade de vida dos sardoalenses”.

Apresentação oficial da candidatura de Pedro Duque à Câmara Municipal de Sardoal, nos moinhos de Entrevinhas. Com Hugo Costa. Créditos: mediotejo.net

O candidato do PS, com a sua equipa, onde junta Patrícia Silva e Carlos Duarte, pretende “MUDAR e imprimir uma nova dinâmica ao concelho, onde seja possível e facilitada a fixação de casais jovens bem como o surgimento de novas empresas geradoras de emprego”.

Para tal considera de uma “importância fulcral” a revisão do Plano Diretor Municipal. “É inaceitável que um instrumento de Gestão por excelência como o PDM de Sardoal, passados mais de 26 anos ainda não foi revisto”, referiu durante a apresentação.

Ao longo de quase três décadas, “o Sardoal perdeu uma parte substancial da sua população, e quem foi embora foram sobretudo os novos que seriam a sustentabilidade da demografia no concelho e muitos deles com formação superior o que deveria representar uma mais valia aos mais variados níveis para o Município. Ao longo destes quase trinta anos, pôde-se perceber quais os locais mais atrativos para a população se poder fixar, pelo que uma Revisão atempada do PDM de onde resultasse uma redefinição dos espaços urbanizáveis, acompanhada de uma política efetiva de apoio à fixação de população teria evitado a debanda que se verificou, de várias dezenas de casais jovens sardoalenses para concelhos vizinhos”, acrescentou o candidato.

VIDEO DE APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO PS A SARDOAL:

Pedro Duque defendeu ainda que a revisão do PDM “urge igualmente” em matéria de crescimento económico. “A Zona Industrial Sardoal encontra-se esgotada há vários anos. Não existem sequer lotes disponíveis para captar a fixação de empresas no concelho. Uma revisão do PDM que inclua a expansão da zona industrial atual ou a criação de outro polo industrial, é fulcral para a criação de condições de atratividade para empresários e investidores tendentes à criação de emprego”.

Apresentação oficial da candidatura de Pedro Duque à Câmara Municipal de Sardoal, nos moinhos de Entrevinhas. Créditos: mediotejo.net

Criticou também o afastamento dos serviços e recursos do Município ao dispor da população, dizendo que “nos últimos anos, é evidente uma perda de proximidade entre os serviços municipais e a população”.

Afirma que os sardoalenses têm assistido “à degradação de alguns dos serviços mais elementares de apoio efetivo à população, mas que influenciam diretamente com o bem-estar e qualidade de vida quotidiana da população, designadamente na limpeza, conservação e manutenção dos espaços e equipamentos propriedade do município”.

Em matéria de apoio social, para além da garantia da manutenção dos apoios já existentes, promete  “alargar e ampliar os meios e recursos e amplitude de intervenção do Serviço da Ação Social através da criação de uma equipa permanente de apoio e acompanhamento social. Não confundir com as valências prestadas pelas IPSS´s”.

Compromete-se igualmente com “a criação de uma Academia Sénior, que possibilite a promoção de atividades com os mais idosos em carácter de permanência, e consistência ao longo de todo o ano” para além da manutenção da Universidade Sénior.

Pedro Duque, candidato do PS à Câmara Municipal de Sardoal. Foto: PS

Outros pontos a que deu destaque foram o aproveitamento dos recursos naturais do Concelho, desde logo a floresta, promoção dos espaços existentes para atividades de lazer, incluí-los “em provas de caráter competitivo a nível local, regional e nacional, tendo presente o impacto que este tipo de eventos proporciona no comércio, restauração e alojamento locais”.

Apresentação oficial da candidatura de Pedro Duque à Câmara Municipal de Sardoal, nos moinhos de Entrevinhas. Créditos: mediotejo.net

Promete também criar uma praia fluvial no concelho, implementar uma agenda consistente de eventos atrativos aos jovens, assim como eventos apelativos à sua intervenção cívica, promover um maior ecletismo no panorama desportivo Municipal através do incentivo à prática de novas modalidades, designadamente de pavilhão, por via da futura disponibilização do Pavilhão Desportivo do Agrupamento de Escolas à comunidade.

Na área da Cultura, vincou que “nos últimos anos assistimos à promoção por parte do Município de Sardoal, de um conjunto de eventos culturais, cujo critério parece ter sido o gosto pessoal do seu presidente e bem distante das preferências dos sardoalenses. Veja-se a adesão praticamente residual, por parte dos sardoalenses a este tipo de eventos”.

Por isso, o candidato socialista promete “implementar uma agenda cultural diversificada e consistente e que vá ao encontro das expectativas e preferências dos sardoalenses, como o Teatro e o Folclore”.

Na Educação, quer “garantir a equidade e o acesso universal à educação a todas as crianças e jovens do município de forma a que não tenham de sair do seu concelho para estudar”.

Explica a escolha do local – os Moinhos de Entrevinhas – para a apresentação da sua candidatura porque “este é um feliz exemplo daquilo que é a simbiose entre a nossa cultura ancestral, as nossas tradições e a nossa entidade, e o dever que temos de as preservar, de as manter e de as promover. A partir deste miradouro, de onde se alcança uma vista privilegiada de uma grande parte do nosso território e de onde noutros tempos se ansiava pela chegada dos ventos, hoje cá estamos, igualmente em busca de novos ventos, ventos de mudança”.

Durante a sessão foi ainda anunciado por Hugo Costa, presidente da Federação Distrital do PS, que Adérito Garcia será o cabeça-de-lista à Assembleia Municipal de Sardoal e Miguel Alves o candidato à Junta de Freguesia de Sardoal.

Apresentação oficial da candidatura de Pedro Duque à Câmara Municipal de Sardoal, nos moinhos de Entrevinhas. Créditos: mediotejo.net

Falando em estratégia para conjunto de decisões, nomeadamente emprego, qualidade de vida, investimento e fixação de pessoas, Hugo Costa salientou a “capacidade de ouvir, de fazer pontes” de Pedro Lobato Duque, até pela experiência adquirida, sendo “o mais antigo vereador em exercício”.

E apesar de, nas suas intervenções de apoio a candidatos autárquicos, não ter por hábito referir os presidentes de câmara em exercício, não esqueceu o facto de Miguel Borges “ter ficado chocado” com a iniciativa dos deputados do PS eleitos pelo distrito de Santarém.

“Algo que não aconteceu em mais nenhum concelho do distrito de Santarém e isso demonstra muito como a gestão no Sardoal é feita”, notou Hugo Costa. Recorda-se que, em março último, os deputados socialistas eleitos pelo distrito de Santarém alertaram o ministro das Infraestruturas e Habitação para a falta de cobertura de rede de Internet e telemóvel no concelho do Sardoal, situação que, afirmam, continua a causar constrangimentos no teletrabalho e nas aulas ‘online’.

Hugo Costa manifestou-se confiante que o PS “vai liderar a Câmara Municipal, a Assembleia Municipal, e continuar a liderar a Junta de Freguesia” em Sardoal, nas próximas eleições autárquicas, ainda sem data marcada, sendo que a Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais prevê que as eleições autárquicas aconteçam entre 22 de setembro e 14 de outubro de 2021.

As redes sociais também não ficaram fora desta apresentação com o presidente da Federação Distrital do PS a atribuir os comentários à oposição expressos nas ditas pelo atual presidente da Câmara como “sinal de uma coisa – porque não vejo isso noutros concelhos -; preocupação e desespero”.

Moinhos de Entrevinhas, Sardoal. Créditos: mediotejo.net

No papel de anfitrião, o presidente da Junta de Freguesia de Sardoal, Miguel Alves, também sublinhou “a muita experiência” de Pedro Lobato Duque manifestando “certeza absoluta” no seu “extraordinário trabalho na liderança da nossa Câmara Municipal. Necessitamos de um novo rumo, de mudar Sardoal”.

Pedro Miguel Lobato Duque, tem 47 anos, nasceu a 5 de julho de 1973 em Panascos, freguesia de Alcaravela, Sardoal. É licenciado em Gestão de Empresas e Inspetor Tributário da Autoridade Tributária, em Santarém.

A sessão de apresentação contou com a presença do presidente da Federação Distrital do PS, Hugo Costa, do presidente da Junta de Freguesia de Sardoal, Miguel Alves, do vereador socialista Carlos Duarte, e ainda de alguns deputados municipais eleitos pelo PS e outros apoiantes do partido.

Para a corrida à presidência da autarquia sardoalense, além de Pedro Duque, também o atual presidente Miguel Borges já anunciou a sua recandidatura pelo PSD. O executivo é atualmente composto por cinco elementos, dois eleitos pelo PS e três pelo PSD.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here