Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Biblioteca Municipal volta a associar-se ao projeto “Juntos de Férias”

A Biblioteca Municipal de Sardoal volta a associar-se ao projeto “Juntos de Férias”, promovido pelo Plano Nacional de Leitura (PNL) e pela Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

- Publicidade -

“Juntos de Férias” tem por objetivo incentivar o gosto pelo livro e pela leitura dos jovens dos 10 aos 15 anos, através de jogos sobre um conjunto de seis livros recomendados pelo PNL. Através de uma aplicação, que pode ser descarregada na Playstore, obtendo a pontuação máxima, os jovens participantes podem habilitar-se a um prémio que consiste num voucher FNAC.

Deste modo, a Biblioteca Municipal de Sardoal dispõe de um expositor próprio com os livros que constam da aplicação e que se renovarão em cada período de férias: Verão, Natal, Carnaval e Páscoa.

- Publicidade -

Para esta edição Férias de Verão, foram escolhidos os livros: “A Alma Perdida” de Olga Tokarczuk e ilustração de Joanna Concejo; “A Rapariga que Falava com os Ursos” de Sophie Anderson e ilustração de Kathrin Honesta; “Carta ao Cavaleiro de Nada” de João Marecos e ilustração de Rachel Caiano; “Gosto, Logo Existo” de Isabel Meira e ilustração de Bernardo P. Carvalho; “O Rapaz do Rio” de Tim Bowler; e “Striker Force 7”, de Cristiano Ronaldo.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome

- Publicidade -