Sardoal avança com Banco Local de Voluntariado e Universidade da Terceira Idade

O Banco Local de Voluntariado, criado pelo Município de Sardoal, em parceria com o projeto CLDS 3G “Sardoal SIM – Solidário, Inclusivo e Moderno”, foi apresentado publicamente esta quinta-feira, dia 7 de abril, tendo Inês Aparício, coordenadora do CLDS local, afirmado que existe a intenção de criar uma Universidade da Terceira Idade até ao final do ano.

PUB

A responsável da Associação Domiciliaria de Alcaravela – IPSS de Sardoal – Inês Aparício começou por referir que o Banco Local terá duas vertentes: “as entidades que estejam interessadas em receber voluntários, e, depois, as pessoas que de livre vontade se prontificam a ajudar e a tornarem-se voluntários”, tendo destacado que, “a partir de hoje, já podemos começar a receber tanto as entidades que tenham projetos para receberem voluntários, como voluntários a título individual. Ao nível das entidades podem ser coletividades, associações, instituições, entre outras”.

Inês Aparício disse ainda que “o CLDS, por si só, vem proporcionar uma serie de serviços de proximidade com a população, e também pretende a realização de diversas ações em parceria e em equipa com toda a comunidade. No final do ano, vamos ter, por exemplo, uma universidade sénior”, anunciou.

PUB

“O projeto CLDS “Sardoal SIM – Solidário Inclusivo e Moderno” atua em três eixos: 1º Emprego, Qualificação e Formação, o 2º dedicado às famílias, incluindo os idosos e o 3º está relacionado com as comunidades e instituições”.

A sessão contou com a presença de Maria Elisa Borges, do Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado, tendo a dirigente afirmado que o mais importante “é o que queremos fazer pela nossa comunidade. Ninguém vem ao Sardoal ajudar os outros, qualquer que seja, a não as pessoas que cá estão, numa comunidade que cuida dos seus”.

PUB

“Cada um de nós pode, ou não, deve, ou não, ser co-responsável no desenvolvimento e bem-estar da sua comunidade”, defendeu.

Miguel Borges, presidente de Câmara de Sardoal destacou a importância de “organizarmos a forma como os sardoalenses estão disponíveis a colaborar com as outras pessoas”.

“Sabemos que nos tempos de hoje, com o aumento da esperança média de vida e com as reformas antecipadas que existem reformadas, e não só, que precisam de ter uma vida ativa, com grande vontade e disponibilidade de fazer algo pelos outros”, observou.

“Surge assim nesta lógica, e já aceite pelo Secretariado Nacional do Voluntariado, este Banco Local (…) para o qual procuramos ter um conjunto de sardoalenses disponíveis para colaborar com as entidades de forma organizada e com formação”.

O Banco Local de Voluntariado pretende ser um espaço de encontro entre a população e as organizações disponíveis para integrar voluntários e coordenar o exercício da sua atividade nos vários domínios. De entre os objetivos deste projeto destacam-se o incentivo e fomento da prática do voluntariado junto da comunidade, divulgação de oportunidades de voluntariado e formação de voluntários e agentes institucionais.

Poderão candidatar-se a voluntários os cidadãos do concelho de Sardoal, com mais de 18 anos, que pretendam participar em projetos de voluntariado e entidades, públicas ou privadas, sem fins lucrativos, que promovam ou tenham intenção de promover projetos de voluntariado neste concelho.

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here