- Publicidade -

Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

Sardoal | Aumento de 500% de energia faz subir para o dobro preço do fornecimento da luz

Como consequência da escalada dos preços da energia no mercado, o Município de Sardoal prevê gastar o dobro na conta da luz municipal. Em vez dos habituais 24 mil euros mensais, a autarquia presidida por Miguel Borges conta despender 50 mil euros por mês em 2022 e 2023.

- Publicidade -

Na sequência dos compromissos plurianuais para o fornecimento de energia em Sardoal está previsto para o ano 2022 o Município gastar em energia elétrica 656.369,84 mil euros e o mesmo montante para 2023, ou seja, igual valor distribuído pelos dois anos que, na segunda-feira, dia 18, foi aprovado na primeira reunião do novo executivo municipal.

O vereador eleito pelo Partido Socialista, Pedro Duque, quis saber se o executivo de maioria PSD tinha realizado “diferentes abordagens” na procura de condições mais vantajosas para o Município e ainda qual o valor habitualmente pago.

- Publicidade -

Foi explicado que, por norma, o Município paga “mensalmente entre 20 a 24 mil euros”. Com os recentes aumentos de preços da energia, a 500%, vai significar “cerca de 50 mil euros mês”.

Valores aplicados, porque “houve um acordo entre a EDP e a Centro Nacional de Compras Municipais para manter os preços um bocadinho abaixo. Se fossemos para concurso externo os preços disparavam”, garantem os serviços da Câmara Municipal de Sardoal.

A escalada dos preços da energia no mercado grossista é justificada com o insuficiente volume de energia que entra no mercado proveniente de fontes renováveis, como eólicas e hídricas.

“E temos de pagar os consumos mínimos à chinesa Three Gorges, esse é que é o problema! Andámos a vender o país ao desbarato e depois dá nisto”, considerou por seu lado Pedro Duque, vereador socialista.

O preço da eletricidade tem batido recordes no mercado ibérico. No fim do mês de agosto, por exemplo, em apenas 24 horas, o preço da luz aumentou seis euros por MWh.

O valor acabou aprovado por unanimidade de executivo. Sendo competência da Assembleia Municipal, a aprovação da Câmara Municipal será ainda submetida para autorização de assunção de compromissos plurianuais de fornecimento de energia.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome