- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Sardoal | Assembleia constata constrangimentos no SNS 24, testagem e vacinação

A evolução da Covid-19 tem vindo a causar constrangimentos na capacidade de resposta dos centros de saúde, na vacinação e no acesso à testagem. Admitindo a existência de um “problema complicado” não só no concelho como no país, o presidente da autarquia sardoalense, Miguel Borges, traçou na última Assembleia Municipal o ponto de situação da pandemia no concelho.

- Publicidade -

- Publicidade -

“Aquilo que é o reflexo do número tão elevado de casos de Covid-19 ao dia de hoje não tem tido o mesmo reflexo como houve o ano passado em número de mortes e de internamentos. Tem, sim, causado um grande problema nas urgências do hospital, em que as pessoas não têm tido resposta nos centros de saúde, que não têm capacidade de resposta”, expôs o presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges.

O assunto foi trazido à Assembleia Municipal de 29 de dezembro pelo deputado César Marques (PSD), que relatou a dificuldade de alguns munícipes que testaram positivo à Covid-19 em fazer a monitorização do seu estado de saúde.

- Publicidade -

“Com o aumento de casos diários de Covid-19 que temos vindo a ter no país e na região, e com o aumento de testes rápidos a serem feitos, as pessoas têm tido alguma dificuldade em que o seu registo no SNS e no SINAVE seja feito no Ministério da Saúde. Há um contacto informal para o Centro de Saúde, não há resposta, e as pessoas acabam por recorrer aos serviços de urgência, recorrer a serviços que não são os mais adequados para estas situações e vão entupir tudo o que é serviços de saúde prioritários”, expôs.

Assembleia Municipal de Sardoal, por videoconferência, a 29 de dezembro de 2021

O deputado social-democrata questionou ainda de que forma é que o Município, em articulação com o ACES Médio Tejo, pode dar uma outra resposta para que “os cidadãos não fiquem inibidos do acesso à saúde e não vão afetar a dinâmica normal do Serviço Nacional de Saúde”.

- Publicidade -

ÁUDIO | César Marques (PSD) relata dificuldades sentidas pelos munícipes

Miguel Borges admite um “pico” na afluência à linha SNS 24 nesta altura em que se regista maior número de casos de Covid-19, e deu conta de que no Centro de Saúde de Sardoal existem dois médicos, um dos quais em isolamento e outro em período de férias.

“Os profissionais de saúde, na nossa região, vários estão de atestado médico, outros em isolamento. Isto resulta em que as pessoas se desloquem aos serviços de urgência dos hospitais”, acrescentou, dando ainda conta de que ao deslocarem-se a estes serviços “muitas vezes, saem de lá com Covid-19”.

Admitindo estar-se perante a existência de um “problema complicado”, o edil lembra que o aconselhado é que as pessoas se desloquem aos serviços de urgência somente se tiverem “sintomas graves que não possam, de todo, permanecer em casa”.

O presidente sardoalense referiu ainda a existência de problemas na vacinação no concelho devido à falta de profissionais de saúde disponíveis. Miguel Borges deu conta de que estava prevista para terça-feira, 4 de janeiro, vacinação na vila, mas que as pessoas seriam deslocadas para Abrantes. “Que ninguém fique sem poder ir à vacinação por falta de transporte”, disse o autarca, expondo que é desta maneira que o Município consegue dar o seu contributo nesta altura.

ÁUDIO | Presidente do Município de Sardoal sobre constrangimentos causados pela disseminação da Covid-19

A juntar a estas situações está ainda a “enorme dificuldade” em agendar testes à Covid-19. “Os laboratórios estão cheios, não está a ser nada fácil este momento que estamos a atravessar no país”, concluiu o autarca sardoalense.

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome