Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Santarém | Nersant regista 87 empresas novas na região

Na análise mensal à criação de empresas no distrito de Santarém efetuada pela Nersant, a associação empresarial da região de Santarém verificou que em outubro nasceram na região mais 87 empresas. Santarém lidera novamente, destacada, a tabela, com a criação de 24 sociedades neste mês, seguindo-se o concelho de Ourém, com 16 sociedades criadas.

- Publicidade -

Segundo comunicado da Nersant, ao longo do ano de 2018, os concelhos de Santarém e Ourém têm sido os que mais contribuíram para a criação de empresas no distrito de Santarém. No mês de outubro esta evidência mantém-se, com Santarém a liderar, destacada, a tabela. O concelho da capital de distrito criou, em outubro, 24 empresas, seguindo-se o concelho de Ourém, com a criação de 16.

Os concelhos de Benavente, Coruche, Entroncamento, Tomar e Torres Novas criaram, cada um, 5 empresas, estando, por isso, empatados no terceiro lugar da tabela. Abrantes surge logo a seguir, com a criação de quatro sociedades.

- Publicidade -

Cartaxo, Rio Maior e Salvaterra de Magos criaram três sociedades cada concelho, e Almeirim, Alpiarça e Vila Nova da Barquinha, duas em cada território. Alcanena e Mação surgem na cauda da tabela, com a criação de uma empresa em cada um dos concelhos. Não criaram qualquer empresa, no período em causa, os concelhos de Chamusca, Constância, Ferreira do Zêzere, Golegã e Sardoal.

Relativamente aos setores de atividade, destaque para a criação de empresas relacionadas com atividades comércio e retalho (nove), compra e venda de bens imobiliários (oito), restaurantes tipo tradicional (sete), atividades de consultoria para os negócios e a gestão (cinco), alojamento mobilado para turistas (quatro), construção de edifícios residenciais e não residenciais (três) e comércio de veículos automóveis ligeiros (três).

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome