Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Santarém | Câmara aprova orçamento de 51 milhões de euros para 2018

A Câmara de Santarém aprovou esta segunda-feira, dia 18 de dezembro, o orçamento para 2018, no valor de 50,9 milhões de euros, mais cerca de três milhões de euros que o deste ano e que o presidente do município classificou como sendo “de viragem”.

- Publicidade -

O documento foi aprovado com os cinco votos favoráveis da maioria PSD e a abstenção dos quatro vereadores do PS, com o líder da bancada socialista, Rui Barreiro, a lamentar o pouco tempo dado à oposição para analisar o documento e a justificar a abstenção como “benefício da dúvida” perante os compromissos assumidos.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, classificou o orçamento como de “bastante rigor e bastante realista”, contendo “algumas limitações”, resultantes do facto de o município estar ainda ao abrigo do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL).

- Publicidade -

Ricardo Gonçalves afirmou que, apesar dessas limitações, o município vai aumentar o investimento em 2018, aproveitando os fundos comunitários, considerando que o documento hoje aprovado procura “espelhar a estratégia de desenvolvimento e crescimento do concelho” que o PSD preconizou no seu programa eleitoral.

O autarca destacou a inscrição de “mais apoios para as freguesias e as associações”, com os duodécimos a aumentar 5% para as Juntas de Freguesia, que receberão 500.000 euros para a realização de “obra nova”, e a verba para as associações culturais a crescer 40.000 euros, subindo para os 120.000 euros, e para as desportivas a atingir os 300.000 euros.

No âmbito da Educação, o documento prevê verba para o programa promotor do sucesso escolar, com fundos comunitários, desenvolvido no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT).

Ricardo Gonçalves realçou o aumento da verba para a ação social em 20%, estando o município a “desenhar novos projetos” com os parceiros do Conselho Local de Ação Social para substituir as cantinas sociais.

O autarca afirmou ser objetivo conseguir um “aproveitamento máximo dos fundos comunitários”, lembrando que o município tem 17 a 18 milhões de euros aprovados, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), e do programa para estabilização das encostas da cidade, da ordem dos 3,5 milhões de euros, salientando Ricardo Gonçalves que Santarém irá beneficiar de uma verba suplementar de 650.000 euros, que permitirá intervir numa outra encosta.

A substituição de 8.000 luminárias, com vista à eficiência energética, investimentos na recuperação dos diques do Tejo, o avanço da obra do mercado municipal e verbas para a recuperação das escolas básicas do Vale de Santarém e da Portela das Padeiras são outros investimentos previstos.

Quanto ao desenvolvimento económico, Ricardo Gonçalves afirmou que Santarém terá “dentro de pouco tempo condições para apresentar uma estratégia agressiva em feiras empresariais” e deixou para o início de 2018 a apresentação de “um plano com 10 eixos” para “afirmar Santarém como destino turístico e de lazer”

Na reunião de hoje do executivo municipal foi ainda aprovado o quadro de pessoal do município, que conta com 886 lugares, 730 dos quais estão preenchidos, sendo que 500 no município e os restantes afetos aos agrupamentos escolares.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome