- Publicidade -

Especial Abrantes | Retrato das Freguesias: S. Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo

No âmbito das Festas da Cidade de Abrantes, que assinala no dia 14 de junho o seu centésimo primeiro aniversário de elevação a Cidade, o mediotejo.net visita o Concelho, dando a conhecer um pouco da história de cada uma das 13 freguesias que o compõem.

São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo localiza-se a sul do Tejo, sendo que o Rossio ao Sul do Tejo está situada no centro do Concelho enquanto que S. Miguel do Rio Torto se encontra na zona ocidental. Tem como vizinhos a sede do Concelho a norte, Pego e São Facundo e Vale das Mós a leste, Bemposta a sul, Tramagal a noroeste e o concelho de Constância a oeste. É ribeirinha à margem esquerda do rio Tejo ao longo dos limites com a cidade de Abrantes.

De acordo com a lenda, São Miguel do Rio Torto teve origem no Ulmeiro, cidade muçulmana, hoje com o nome de Moinho do Meio e depois de mudarem de localização ficaram com uma vista previlegiada sobre o Vale do Rio Torto. Já o Rossio ao Sul do Tejo foi conhecido por Porto do Tejo, Rocio das Barcas e Rossio de Abrantes. Os habitantes do Rossio conviviam com o que foi considerado o mais importante porto fluvial da idade média, ponto de exportação dos produtos da Beira Baixa e do Alentejo para Lisboa e para outros países. Foi aliás esta característica que esteve na origem no alargamento do caminho de ferro do Entroncamento até Abrantes.

Tem a palavra… Luis Alves, 71 anos, no cargo de Presidente da Junta, independente pelo PS desde 2013.

O que tem de melhor e de pior a sua freguesia?
Sem dúvida, o que tenho de melhor na freguesia são as pessoas!
O pior, o envelhecimento das pessoas e a sua dependência inerente à idade e à falta de estruturas e políticas que valorizem os saberes e as próprias pessoas, para que se sintam úteis e participativas e intervenientes na vida da comunidade.

Como tem sido a relação da Junta de Freguesia com a Câmara Municipal?
A relação com a Câmara tem sido muito boa, de inteira colaboração na resolução dos problemas que vão surgindo, assentes numa base institucional regida pelas propostas com que nos apresentamos aos eleitores, numa visão de desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida que diz respeito à Freguesia e ao Concelho.

Que implicações teve a agregação das freguesias no seu território?
A Agregação das Freguesias implicou um ganho de escala assinalável, que nos permite estar e olhar para os problemas como parte interveniente e activa na resolução dos mesmos. Também as obras e outros em curso, só foram possíveis porque a massa monetária atribuída à União de Juntas, nos permitem custear essas obras e, ao mesmo tempo trabalhar com as pessoas e as colectividades para um desenvolvimento material e pessoal e social da população da freguesia. A União, tendo resultado de uma decisão que fere a democraticidade, resultou muito bem e trouxe ganhos substanciais para a população no seu todo, o que é muito bom.

Moinho da Favaqueira, em S. Miguel do Rio Torto

Que dificuldades sente na gestão da freguesia?
As dificuldades maiores prendem-se com as novas atribuições cometidas pelo Estado às freguesias, que não vieram acompanhadas pelo pacote financeiro e aporte técnico que nos permitam responder eficaz e responsavelmente às exigências da governação, sobretudo na área dos colaboradores necessários na área da limpeza e conservação dos espaços públicos.

O que é mais gratificante no cargo de presidente de junta?
O contacto com as pessoas e conseguir mobilizar vontades para se conseguir materializar sonhos e anseios.

Complete a frase: Não gostaria de terminar o meu mandato sem… concluir o projecto proposto e que, com a colaboração das pessoas, está a ser executado em toda a freguesia.

Retrato da Freguesia

Orago: São Miguel e Nª Srª da Conceição
Localidades: São Miguel de Rio Torto, Arreciadas, Arrifana, Cabrito, Carvalhal, Lameiras, Maiorga, Maria da Lança, Salvadorinho, São Macário, Vale Cortiças e Bicas; e Rossio ao Sul do Tejo, Cabrito e Fojo.
Área: 56,86 Km2
População: 4.881 habitantes

Ordenação heráldica dos brasões: 27 de Maio de 2004

Descrição do brasão:
Escudo de prata, asna diminuta ondada de azul e prata de três peças, encimada por espada alçada de lâmina flamejante sustentando balança de dois pratos, tudo de verde. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: “S. MIGUEL do RIO TORTO”.

Descrição do brasão:
Escudo de negro, barco de ouro mastreado e cordoado do mesmo, realçado de vermelho e vestido de prata, vogando sobre campanha diminuta ondada de prata e azul de três tiras; em chefe, dois patos bravos de prata, realçados de azul, volantes. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: “ROSSIO ao SUL do TEJO”.

Comecei numa das primeiras rádios locais do País, nos idos anos ‘80, passei pelas (então) novas áreas da informática, a par dos estudos da faculdade, e dediquei duas décadas à banca de investimento, até a Troika decidir mudar-me a vida. Troquei a capital por Abrantes e os números pelas letras. Não gosto do acordo ortográfico, continuarei a usar os "P" e dos "C", mesmo que não se leiam. A par da gestão e produção de vários projetos do grupo editorial do mediotejo.net fui desenvolvendo uma receita de compota de pimento que foi premiada em 2017 pela Inov’Linea e dois anos depois abri um espaço de restauração no centro histórico de Abrantes onde sirvo diariamente refeições com dois ingredientes especiais: amor e carinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -