Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Rossio/Abrantes: CGD fecha portas segunda-feira mas deixa multibanco para depósitos

A delegação da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em Rossio ao Sul do Tejo, Abrantes, já não abre portas esta segunda-feira, dia 21 de março, depois de ali ter funcionado e servido as populações da zona sul do concelho durante cerca de 30 anos.

- Publicidade -

“O Multibanco vai ficar com a possibilidade das pessoas fazerem ali os seus depósitos, pagamentos, levantamentos e outros serviços”, disse ao mediotejo.net o presidente da união de Freguesias de São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo, mas o balcão da agência da CGD “é mesmo encerrada esta segunda-feira”, dia 21.

CGD2
À entrada da agência, em Rossio ao Sul do Tejo, pode ler-se: “Mudança de Instalações a partir do dia 21 de março”, remetendo os clientes para dois balcões de Abrantes

- Publicidade -

Luís Alves não se conforma com uma decisão que, defende, “é uma perda enorme para toda esta população, nomeadamente para a mais idosa, que necessita deste serviço de proximidade para levantar as suas reformas”.

À entrada da agência, em Rossio ao Sul do Tejo, podia ler-se que “Mudança de Instalações, a partir do dia 21 de março dirija-se, por favor a uma das seguintes agências: Agência S. Vicente, Avenida D. João I, ou Agência Abrantes, no Largo Avelar Machado, ambas em Abrantes”.

Quando se soube da intenção da administração da CGD, cerca de 200 pessoas juntaram-se em manifestação de protesto no dia 6 fevereiro à entrada da delegação da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em Rossio ao Sul do Tejo. De nada valeu.

CGD3
Cerca de 200 pessoas juntaram-se em manifestação de protesto no dia 6 fevereiro à entrada da delegação da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em Rossio ao Sul do Tejo.

“Este banco está aqui há 30 anos e não pode virar assim as costas à população, olhando apenas para as questões economicistas”, defendeu Luís Alves, sublinhando “a importância do serviço de proximidade” e destacando “as distâncias a percorrer” e o “envelhecimento da população”.

Fonte oficial da Caixa Geral de Depósitos confirmou, na ocasião, o encerramento da agência de Rossio ao Sul do Tejo durante o mês de março.

“A Caixa Geral de Depósitos está a realizar um programa de reordenamento dos seus balcões. Confirmamos que está previsto, no decorrer do mês de março, o encerramento da agência Rossio ao Sul do Tejo, com integração dos seus serviços nas agências de Abrantes e São Vicente, que distam apenas cerca de 2 quilómetros desta agência”, pode ler-se na resposta enviada pela CGD.

Esta segunda-feira a Agência da CGD já não abre as portas em Rossio ao Sul do Tejo.

 

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome