Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Agosto 2, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Renova lança “Kit de Higiene Democrática” para as eleições espanholas

A Renova, com sede em Torres Novas, aproveitou o ambiente de campanha eleitoral que se faz sentir em Espanha (as eleições realizam-se a 20 de dezembro) para lançar um ‘Kit de Higiene Democrática’, onde os principais partidos surgem representados através das cores partidárias nos diferentes rolos de papel higiénico.

- Publicidade -

A marca lançou ainda um vídeo onde apresenta com humor o cenário político espanhol representado através de rolos de papel colorido.

Numa caixa que se assemelha a uma urna eleitoral, o kit inclui seis rolos de papel higiénico de diferentes cores e que representam os principais partidos ou linhas ideológicas. Dentro da caixa, os vários clientes podem encontrar um rolo azul, alusivo ao Partido Popular, um rolo vermelho para o Partido Socialista, um cor-de-laranja para os Cidadãos e roxo para o Podemos. O verde remete para os partidos de esquerda e o rosa para os progressistas.

- Publicidade -

Esta irreverente urna eleitoral está a fazer furor em Espanha e nas redes sociais sucedem-se as partilhas e milhares de comentários à marca que tem pautado pela originalidade e por uma comunicação disruptiva, aproveitando momentos da agenda mediática para, de uma forma criativa, reinventar a actualidade de forma colorida.

A Renova vende nos 5 continentes e chega a 60 países com os seus produtos. Reforçar esta presença global, consolidando resultados nos mercados onde já opera, é ambição da marca, líder em Portugal e em Espanha, e com os principais mercados de exportação em Espanha, França, Bélgica, Luxemburgo e Canadá.

Hoje, a exportação já representa mais de 50% do volume de negócios, que se traduz em 130 milhões de euros por ano.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome