Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Rede Tejo/Tajo acusa a Celtejo de “assediar” Arlindo Marques

A Rede de Cidadania por uma Nova Cultura da Água no Tejo / Tajo e seus afluentes, que reúne organizações portuguesas e espanholas, denuncia o “assédio que está a sofrer Arlindo Consolado Marques, membro do proTEJO e o seu secretário da mesa do Conselho Deliberativo, por parte da indústria papeleira CELTEJO – Empresa de Celulose do Tejo, S.A., pertencente ao Grupo ALTRI, por ofensas à sua credibilidade e bom nome, reclamando o pagamento de uma indemnização de 250 mil euros”.

- Publicidade -

Num comunicado enviado à Comunicação Social, a Rede Tejo recorda que “Arlindo Marques tem denunciado há vários anos a CELTEJO pela pela contaminação do rio Tejo e esta indústria das celuloses baseia-se precisamente nestas denúncias para reclamar responsabilidades a Arlindo”.

Segundo a Rede Tejo “existem fortes suspeitas de que a CELTEJO e outras indústrias papeleiras sejam responsáveis pelos graves episódios de poluição no rio Tejo português, que Arlindo Marques repetidamente denunciou”.

- Publicidade -

“Com efeito – sublinha a Rede Tejo – a atribuição de responsabilidade a esta indústria de celulose ligada ao eucalipto foi denunciada por numerosas figuras públicas e também pela Agência Portuguesa do Ambiente”.

A Rede Tejo considera que “esta ação contra o Arlindo Consolado Marques é uma ação contra esta Rede do Tejo/ Tajo e contra todos os cidadãos de Portugal e Espanha que se preocupam com o rio Tejo”.

No documento enviado às redações, este grupo de cidadãos diz estar “solidário com Arlindo Consolado Marques, comprometendo-se a tomar todas as diligências possíveis para que este não seja condenado por exercer a sua cidadania e para que a ação interposta pela Celtejo seja uma oportunidade para esclarecer as responsabilidades pela poluição do rio Tejo”.

 

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome