Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Queijos de cabra do Tramagal conquistam medalha nacional

O queijo de cabra curado com pimentão e piripiri produzido em Tramagal pela empresa Brejo da Gaia – Queijaria Artesanal Gourmet, ganhou a medalha de prata na 6ª edição do Concurso Nacional de Queijos Tradicionais Portugueses, evento organizado pelo CNEMA, em conjunto com a QUALIFICA/oriGIn Portugal.

- Publicidade -

Contactada pelo mediotejo.net, a empresária e queijeira Susana Carrolo, não escondeu a “alegria e orgulho imenso” pelo reconhecimento obtido, tendo salientado estar “muito feliz” por um prémio que faz justiça a um “trabalho de tantos anos e de dedicação extrema”, numa atividade que considerou ser “tão apaixonante quanto exigente”.

SUSANA1
Susana Carrolo, 42 anos, engenheira, empresária, queijeira e cabreira, tem centenas de cabras e a todas trata por nome próprio

- Publicidade -

“É um grande orgulho para mim poder elevar o nome do Tramagal ao nível do que melhor se faz em Portugal, não só ao nível do que já acontecia com os vinhos, como agora também ao nível da produção de queijos puros de cabra. Sinto um certo bairrismo, sou acarinhada, adoro o que faço, e é uma alegria imensa poder representar o Tramagal ao mais alto nível”, destacou.

BREJO_QUEIJO
Queijo de fabrico artesanal curado em pimentão doce e piri-piri, com leite dos caprinos efetivos de produção própria. Este queijo tem o aroma suave destas especiarias, deixando um leve sabor picante no paladar.

Este concurso de queijos tradicionais portugueses pretende ser uma forma de motivar os produtores para continuarem a respeitar os modos de produção e o uso dos ingredientes tradicionais que permitem manter a qualidade, a genuinidade e a diferença dos produtos tradicionais portugueses e divulgar os genuínos queijos e requeijões.

CABRAS1
Susana Carrolo, 42 anos, engenheira de produção animal, é sócia-gerente da empresa Quinta da Beata, exploração em Tramagal, Abrantes, de referência de caprinos de alta produção leiteira há 12 anos, quinta que explora com o irmão.

Susana é a proprietária da Brejo da Gaia – Queijaria Artesanal Gourmet, integrada na mesma quinta, às portas do Tejo, com produtos próprios e de fabrico tradicional e manual, tais como queijo de cabra curado em vinho tinto, queijo de cabra curado com orégãos, bombons de queijo de cabra, bolachas de queijo de cabra, entre outros.

BREJO1
Brejo da Gaia – Queijaria Artesanal Gourmet, ou “A Casinha dos Sonhos”, como lhe chama Susana Carrolo

O que difere nos seus queijos dos restantes produtores é que os mesmos são “produzidos a 100% com leite de cabra puro, em que não há qualquer adição de leite em pó, e onde o fabrico é totalmente artesanal, com cada queijo a ser produzido de forma manual e individual”, frisou.

“Estou um pouco assustada com o ritmo de crescimento das encomendas, que subiram entre 70% a 80%, essencialmente desde o início de abril. Mas esta é uma queijaria artesanal e os queijos são todos feitos por mim, à mão. E artesanal vai continuar a ser porque prefiro vender menos do que perder a qualidade dos meus queijos”, assegurou a empresária, que vende os queijos produzidos em Tramagal essencialmente para o mercado de Lisboa, nas lojas gourmet no Cais do Sodré e no Bairro Alto, e que exporta também para a Escócia e Espanha.

Os prémios do Concurso Nacional de Queijos Tradicionais Portugueses vão ser entregues em junho, em Santarém, no âmbito da Feira Nacional da Agricultura, sendo o objetivo principal deste concurso “premiar, promover, valorizar e divulgar os Queijos Tradicionais Portugueses”.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here