Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

PSD questiona Governo sobre alegadas dívidas a corporações de bombeiros

O PSD interrogou na quarta-feira o Governo sobre alegados atrasos no pagamento das dívidas do Estado às corporações de bombeiros, procurando o partido saber que montantes estão em causa e quando é que o seu pagamento será concretizado.

- Publicidade -

Neste momento, diz o PSD em texto a que a agência Lusa teve acesso, “há instituições com salários em atraso, com viaturas paradas e com processos judiciais por parte de credores porque o Ministério da Saúde deve 25 milhões de euros pelo transporte de doentes e a Administração Interna ainda não regularizou as despesas com o dispositivo de combate a incêndios do verão de 2016”.

Nesse sentido, um conjunto de deputados social-democratas apresentaram várias perguntas aos ministérios da Saúde e Administração Interna sobre o tema: “Para quando está previsto o reembolso às corporações de bombeiros pelas despesas efetuadas na época de combate a incêndios de 2016? Qual o montante em dívida às corporações de bombeiros relativamente à época de incêndios de 2016?”, questionam os parlamentares.

- Publicidade -

O grupo de deputados – que inclui, por exemplo, Carlos Abreu Amorim, Duarte Marques e Nuno Serra – pretende ainda saber que medidas vai tomar o Governo “para recuperar os prazos de pagamento do transporte de doentes por parte dos bombeiros”.

Os deputados dizem ter feito várias visitas a diversas corporações de bombeiros voluntários por todo o país” e esses contactos, aliados aos relatos que “chegaram ao parlamento”, serviram para constatar o “agravar das dificuldades financeiras em múltiplas associações de bombeiros provocadas pelo atraso nos pagamentos”.

“Segundo apurámos, e apesar destas instituições passarem sempre por algumas dificuldades, a situação tem-se agravado principalmente por duas razões: os atrasos no pagamento dos serviços de transporte de doentes e sobretudo porque as despesas dos incêndios do verão de 2016, no âmbito do «Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais» não foram ainda totalmente transferidas/pagas para as associações de bombeiros”, advertem os social-democratas.

E concretizam: “Toda esta situação é preocupante e lamentável sobretudo quando o grande devedor a estas instituições é precisamente o Estado. Mais injusta se torna quando os principais prejudicados sãos os cidadãos e em seguida associações de voluntários que prestam um serviço importantíssimo ao país”.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here