Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

PSD diz que Governo esqueceu Sardoal, Abrantes e Salvaterra na recuperação das áreas ardidas

O deputado do PSD, Duarte Marques, eleito por Santarém, questionou hoje o ministro da Agricultura sobre um alegado “esquecimento” do distrito de Santarém, ao não terem sido incluiudos os concelhos do Sardoal, Abrantes e Salvaterra de Magos nas áreas que podem receber ajudas à reposição do capital produtivo destruído pelos incêndios deste verão.

- Publicidade -

“Isto é lamentável e muito grave”, disse Duarte Marques, tendo afirmado que este esquecimento “é lamentável”, e “revela uma insensibilidade total do governo para com estes concelhos e para com as suas populações”.

“O Estado fez dois despachos para uma rubrica de apoio no âmbito do PDR2020, um para os incêndios de Julho e Agosto e outro para os que ocorreram em Setembro, produzindo dois despachos diferentes e em nenhum deles está incluído o distrito de Santarém (Despacho n.º 10803-B/2016 e Despacho n.º 13260-B/2016, de 4 de novembro).

Só os proprietários dos concelhos incluídos nesses despachos podem candidatar projectos de recuperação dos prejuízos à Rúbrica “6.2.2 – restabelecimento do capital produtivo”.
Os maiores fogos deste verão no distrito foram precisamente os de Glória do Ribatejo, em Salvaterra de Magos, Sardoal e Abrantes. Estes três incêndios consumiram cerca de 3500 hectares, 70% da área ardida neste ano.
- Publicidade -

A intervenção de Duarte Marques decorreu no âmbito da apreciação, na especialidade, das Propostas de Lei do Orçamento do Estado para 2017 e das Grandes Opções do Plano para 2017.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome