Quinta-feira, Fevereiro 25, 2021
- Publicidade -

PS pergunta ao Governo como vai resolver poluição do rio Alviela

Os deputados do PS eleitos pelo distrito de Santarém questionaram o Governo sobre o que pretende fazer para resolver o problema da poluição no rio Alviela, que nasce no concelho de Alcanena e desagua no Tejo, no de Santarém.

- Publicidade -

Na pergunta, entregue quarta-feira no parlamento, os deputados referem uma moção aprovada pela Assembleia Municipal de Santarém, na qual se questiona por que razão as águas do rio continuam a “transportar espuma e a emanar um cheiro nauseabundo”, apesar dos investimentos realizados na recuperação da Estação de Tratamento de Águas Residuais e dos coletores de Alcanena, que recebem os efluentes das indústrias de curtumes daquele concelho.

“A Assembleia Municipal de Santarém concordou, maioritariamente, sobre ‘a premência de desenhar um plano estratégico, em articulação com o concelho de Alcanena e o Governo, que assegure a fiscalização das entidades que utilizam a água do rio nas suas atividades ou para realização de descargas’”, lê-se na nota dos deputados socialistas.

- Publicidade -

A moção na base da pergunta pede “a limitação da construção de mais equipamentos agropecuários ou industriais que constituam um fator de risco para o rio Alviela e o investimento e a aplicação de novos métodos produtivos, que não causem a degradação das águas do rio”, numa referência às várias explorações existentes ao longo dos 51 quilómetros deste curso de água.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).