Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

PS de Castelo Branco diz que PSD e CDS não quiseram resolver portagens na A23

A federação distrital do PS de Castelo Branco acusou hoje o PSD e o CDS/PP de “falta de vergonha”, por exigirem a redução das portagens na autoestrada da Beira Interior (A23), e acusou os dois partidos de não resolverem o problema que criaram.

- Publicidade -

“O PSD e o CDS, agora na oposição, vieram nas últimas semanas, despudoradamente, com total desplante e, mesmo, com uma monumental falta de vergonha, exigir a redução e até a abolição das portagens na A23”, refere em comunicado o secretariado da Federação Distrital de Castelo Branco do PS.

A autoestrada A23 atravessa os distritos da Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre, e permite a ligação entre Torres Novas e a Guarda.

- Publicidade -

Os socialistas garantem que o Governo “irá corrigir a atual situação”, com o objetivo de aumentar a mobilidade e diminuir os custos do uso das rodovias nas regiões do interior, sem alternativas adequadas.

“O compromisso foi reafirmado pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, em resposta a uma pergunta da deputada Hortense Martins, presidente da Federação Distrital [do PS] e vice-presidente da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, durante uma audição naquela comissão, em 20 de janeiro”, sustentam.

Adiantam que o PSD e o CDS/PP, no Governo, “foram muito lestos e rápidos a eliminar os descontos e isenções, aumentando brutalmente os custos sobre as pessoas e as empresas, dificultando ainda mais a atividade económica nestas regiões [interior]”.

Os socialistas reiteram o seu compromisso na resolução da questão das portagens da A23, e sustentam que a posição assumida pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, demonstra isso mesmo.

“Os beirões têm memória, sabem do silêncio do PSD distrital e da inação do Governo PSD/CDS nesta questão das portagens da A23, e não se deixam iludir com esta desavergonhada conversão”, afirmam.

No comunicado, acusam ainda o Governo do PSD e do CDS/PP de não querer resolver o problema que criou e de defender sempre o princípio do utilizador-pagador, tendo terminado em 2011, com o regime de descontos e isenções, implementado pelo Governo do PS.

“O PSD é responsável, por atos e omissões, pelos elevados custos atuais que os residentes e as empresas suportam com as portagens da A23, que tiveram evidentes reflexos na atividade económica, com graves consequências ao nível do desemprego na nossa região, e no êxodo das populações”, concluem os socialistas.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome