Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

ProTEJO e CPADA apelam ao Parlamento por legislação que defenda ativistas ambientais

A Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente (CPADA) e o proTEJO – Movimento pelo Tejo, apelaram hoje ao Parlamento Português que siga e suplante o exemplo do Parlamento Europeu prosseguindo na elaboração e aprovação de legislação que defenda os ativistas ambientais. O Parlamento Europeu aprovou ontem uma resolução para a proteção dos defensores de causas ambientais em todo o mundo e que pede o reconhecimento do #ecocidio como um delito internacional.

A CPADA e o proTEJO emitiram um Manifesto “Em Defesa dos Ativistas Ambientais” subscrito por 28 organizações, já enviado aos Grupos Parlamentares e à Comissão Parlamentar de Ambiente a 7 de outubro de 2020, e solicitaram a realização de reuniões com a finalidade de sensibilização dos deputados da Assembleia da República para a importância de produção de legislação neste domínio. 

“A produção de legislação que defenda os ativistas ambientais de processos sem fundamento que visam apenas a sua intimidação, instaurados por agentes que foram denunciados por más práticas ambientais, é fundamental para que a justiça realize uma apreciação preliminar da malquerença desses processos evitando o seu arrastamento por longos períodos com graves danos morais e materiais para os ativistas ambientais envolvidos”, defendem os movimentos ambientalistas.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome