Terça-feira, Janeiro 18, 2022

Produtores de tomate vão gastar até mais 1.500 euros por hectare com escalada de preços

As organizações de produtores de tomate para indústria dizem estar preocupadas com a escalada dos preços dos fatores de produção, prevendo-se, que em 2022, a subida será entre os 1.200 e 1.500 euros por hectare.

- Publicidade -

“Revelou-se como grande preocupação, a sustentabilidade futura da fileira do tomate para indústria, tendo em conta os incrementos que se verificam atualmente com a subida significativa do custo de todos os fatores de produção”, apontou, em comunicado, a Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP).

As organizações de produtores (OP) estiveram reunidas, em Almeirim, distrito de Santarém, para debater a sustentabilidade financeira do setor. No total, as 12 organizações associadas da FNOP representam 96% das OP de tomate para indústria de Portugal.

- Publicidade -

Estas organizações apuraram, a preços atuais, um aumento entre os 1.200 euros e 1.500 euros do custo com os fatores de produção por hectare em 2022, face ao ano passado.

“[…] Além do aumento destes custos, temos também a ameaça de escassez e esgotamento de ‘stocks’ de alguns destes fatores de produção, principalmente fertilizante, aumentando ainda mais a pressão sobre os preços devido a esta possibilidade, e tornando mais difícil colocar em prática diversas operações culturais com nível de exigência técnica já tão elevada”, apontou a federação.

- Publicidade -

Desta forma, e não havendo previsão de descida de preços dos fatores de produção, a curto prazo, “apenas uma subida do valor a pagar pela indústria poderá evitar uma diminuição acentuada na área de tomate, bem como um abandono ou redução da cultura”, defendeu.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome