PUB

“Presidenciais: o debate interessa e conta”, por Helena Pinto

Há quem quisesse que as eleições para a presidência da República fossem um passeio pela passadeira vermelha em que bastasse acenar para um lado e para outro. Há também quem queira fazer desta campanha e desta eleição a sua promoção pessoal e abrir caminho ao ódio como forma de estar e de fazer política. Mas existem candidatos e candidatas que querem debater e defender projectos de sociedade. E este debate, em sede de campanha presidencial e não só, faz muita falta à Democracia.

PUB

Já temos experiência suficiente para saber que o papel do ou da Presidente não é nem inócuo, nem irrelevante. É, aliás, muito importante no que diz respeito às grandes escolhas com que nos defrontamos, a começar pelo Serviço Nacional de Saúde, passando pela protecção social e pelo desenvolvimento do país, de todo o país.

Não pode ser indiferente ao Presidente da República a situação dos e das jovens, o desemprego, a precariedade, a desesperança que marca as suas vidas. Não podem ser indiferentes os desafios climáticos e a defesa do ambiente. Em suma, as grandes causas da actualidade e os grandes desafios que a pandemia coloca têm que estar no centro das preocupações e das propostas para sairmos da crise.

PUB

É este debate que importa fazer nesta campanha.

Marcelo Rebelo de Sousa não quer fazer este debate. Quer alimentar a campanha com a sua notoriedade, usufruir da retribuição dos afectos e do apoio que conseguiu pelo contraste em relação ao seu antecessor que levou a que fosse aceite por variados sectores da sociedade, alguns bem pouco prováveis.

Pois é, mas a vida exige este debate. Espero sinceramente que seja possível chegar ao fim com clareza sobre as propostas e os caminhos, mesmo que o resultado seja o previsível. Se o debate for claro não cairá em saco roto.

Nem é preciso dizer, mas faço questão de o fazer: Apoio Marisa Matias. Já a apoiei há 5 anos atrás. Pelas suas qualidades políticas e pessoais, pelo empenho que coloca nas causas, pela sua experiência, pela capacidade de diálogo, pela visão sobre o futuro centrada no essencial – Serviço Nacional de Saúde, direitos para a juventude, valorização e respeito por quem trabalha, centralidade das questões ambientais para o desenvolvimento.

PUB
PUB
Helena Pinto
Helena Pinto, vive na Meia Via, concelho de Torres Novas. Tem 58 anos e é Animadora Social. Foi deputada à Assembleia da República, pelo Bloco de Esquerda de 2005 a 2015. É atualmente Vereadora na Câmara de Torres Novas. Escreve no mediotejo.net às quartas-feiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).