- Publicidade -

“Preparando o inesperado”, por Vasco Damas

Por falta de tempo e porque o considero intemporal, recupero um texto que escrevi num passado recente. Dando crédito às palavras atribuídas a Confúcio, “todos temos duas vidas. A segunda começa quando percebemos que apenas temos uma.” Atrevo-me a afirmar que estas sábias palavras apenas pecam por estar desatualizadas, porque devido ao aumento da esperança de vida e dos novos ritmos dessa mesma vida, haverá quem tenha três, quatro, cinco e mais vidas para viver dentro da própria vida.

- Publicidade -

Podemos ser apanhados de surpresa ao ser empurrados sem aviso prévio para fora dos limites das nossas rotinas, mas também podemos estar atentos aos sinais que a vida nos vai dando para nos irmos preparando para vivermos em pleno e sem angústias as segundas, as terceiras ou as enésimas vidas da nossa vida… valorizando as boas experiências e aprendendo com as outras.

A verdade é que a vida está cheia de coisas boas e normalmente ela é muito melhor do que a forma com que a costumamos percecionar. Também é verdade que ela se encontra minada de coisas rasteiras e sub-reptícias e acaba por ser por isto que nem sempre lhe damos o merecido valor.

- Publicidade -

Dizendo-o de outra forma, temos uma tendência natural para desvalorizar o bem que temos e para exponenciar o mal que nos acontece e é por isso que, muitas vezes, não precisamos mudar muito para que tudo melhore. Basta mudar a perspetiva ou o olhar com que observamos a realidade ou vivenciamos as nossas experiências.

Seja como for, uma abordagem positiva em conjunto com a construção de cenários alternativos que nos preparem para o inesperado, permitem-nos manter o passo firme quando, ou se, a vida nos trocar as voltas.

Bem sei que há perdas que são insubstituíveis e que por isso, são irreparáveis, mas a maioria das outras acontecem para que reajamos e cheguemos aonde não ousaríamos se nos mantivéssemos dentro dos limites das nossas rotinas, que é como quem diz, perder para ganhar se em tempo útil tivermos preparado o inesperado.

A preparação dá-nos o treino e a atitude faz a distinção entre aqueles que são vencedores… dos outros. Mas não ignoremos que há aqueles que ganham mesmo perdendo, e há aqueles que perdem e fazem perder mesmo quando parece que ganham, porque nem se tudo se reduz à linearidade da aritmética.

Há que olhar para lá do óbvio e preparar o inesperado. Com insistência, resiliência, competência e sempre conscientes que há derrotas que preparam as vitórias futuras.

Não esqueçamos que as grandes caminhadas começam com o primeiro passo e as maratonas nunca se ganham nos primeiros cem metros. Conscientes que o futuro se começa a conquistar no presente. Com a força da coerência e das ideias. E com paciência. A paciência daqueles que se preparam para o inesperado.

É gestor e trabalhar com pessoas, contribuir para o seu crescimento e levá-las a ultrapassar os limites que pensavam que tinham é a sua maior satisfação profissional. Gosta do equilíbrio entre a família como porto de abrigo e das “tempestades” saudáveis provocadas pelos convívios entre amigos. Adora o mar, principalmente no Inverno, que utiliza, sempre que possível, como profilaxia natural. Nos tempos livres gosta de “viajar” à boleia de um bom livro ou de um bom filme. Em síntese, adora desfrutar dos pequenos prazeres da vida.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).