Portugal Air Summit | Portugal avança a “duas velocidades” na área digital, diz presidente da Altice

Ponte de Sôr acolhe até domingo a “Portugal Air Summit”, um evento dedicado à indústria aeronáutica em todos os seus sectores. Com o objetivo de promover o sector aeronáutico, a “Portugal Air Summit” apresenta quatro dias com conferências, área de expositores, música, Airshow e o Air Race Championship. Alexandre Fonseca, presidente Executivo da Altice, disse esta quinta-feira, 24 de maio, que Portugal avança a “duas velocidades” na área das competências digitais e apontou o dedo à NOS como a operadora que “tem obrigação por contrato com o Estado português de levar as comunicações a essas populações”.

PUB

O presidente executivo da Altice, Alexandre Fonseca, na sua intervenção na “Portugal Air Summit” manifestou-se preocupado com as assimetrias portuguesas e lamentou que Portugal avance “a duas velocidades” na área das competências digitais e da sociedade de informação.

“A realidade é que temos um país a duas velocidades, eu penso que ninguém deve ter dúvidas que hoje ainda temos um país profundamente assimétrico do ponto de vista das competências digitais e da sociedade de informação”, disse na intervenção na segunda edição da cimeira aeronáutica “Portugal Air Summit”, que decorre até domingo.

PUB

O presidente executivo da Altice Portugal sublinhou o papel de “muitas ‘startups’ nacionais”, um exemplo de empreendedorismo”, lamentando, ao mesmo tempo, que o país viva “profundamente iliterato” do ponto de vista digital.

“Se olharmos para o último relatório da União Europeia sobre aquilo que é o digital, a sociedade digital na Europa a 28, verificamos que Portugal ocupa neste último estudo a 16.ª posição entre 28 Estados-membros, descemos uma posição”, referiu.

PUB

No estudo verificou também que “temos baixas competências, que temos baixas competências digitais na nossa população e que isso é um fator para promover aquilo que é a infoexclusão de franjas importantes da população nacional e, como tal, esse é um profundo entrave ao nosso progresso”.

Alexandre Fonseca congratulou-se ainda por Portugal ter subido neste relatório uma posição (do 9.º para o 8.º lugar) na cobertura de infraestruturas de banda larga e móvel. “Aqui sim, estamos bem posicionados, fruto da iniciativa privada, do investimento em infraestruturação e de levarmos a banda larga a todo o país”, disse. Lamentou também que “30%” dos portugueses não façam acesso regular à Internet ou não tenham capacidade de fazer essa navegação na Internet.

“Portugal Air Summit” em Ponte de Sor

Como um dos patrocinadores da “Portugal Air Summit”, a Altice pretende “investir na proximidade e no interior do território nacional “levando fibra ótica” a todo o País o que, segundo Alexandre Fonseca, “contribui de forma decisiva para o crescimento da economia” dando como exemplo o projeto do maciço central da Serra da Estrela, anunciado em março último e onde chegará ainda este ano a fibra ótica.

Perante tal anúncio de investimento e de “missão de transformar a sociedade” nomeadamente de contribuir para “o desenvolvimento económico” do País, o mediotejo.net questionou Alexandre fonseca sobre a precariedade da rede telefónica e de Internet em zonas do interior do País também afetadas nos incêndios de 2017, como Belver em Gavião, em várias localidades do concelho de Mação e em Aldeia do Mato, Abrantes.

O responsável respondeu que “todas as situações identificadas e até seguidas pelo regulador estão resolvidas”, admitindo a existência “de um conjunto de pessoas que continuam com instalação dos serviços agendada porque não vivem naquelas casas. Esse é um trabalho que irá continuar durante os meses de junho, julho e agosto”.

Acrescentou que a Altice “não poderia assumir, logo após os incêndios, melhorar as condições de aldeias, algumas delas há muito tempo, ou desde sempre, sem conectividade”.

O presidente executivo da Altice disse ainda que a empresa “além de reconstruir o que ardeu e levar fibra ótica, faz algo diferente: estamos a chegar a essas populações sem ter obrigação de o fazer”, porque, justifica, “existe um operador em Portugal concecionário do serviço universal de rede fixa, e esse operador tem obrigação por contrato com o Estado português, de levar as comunicações a essas populações”.

Esse operador “ninguém sabe quem é, ninguém fala nele, apesar de ser a NOS”, aponta. Finaliza vincando que a Altice leva fibra ótica e conetividade mas “fá-lo voluntariamente” manifestando ser uma preocupação do grupo “a proximidade às pessoas e a estas aldeias, independentemente do retorno do investimento”.

“Portugal Air Summit”, em Ponte de Sor.

O período da manhã do primeiro dia da cimeira contou também com a conferência “Força Aérea – Perspetivas – passado, presente e futuro” pelo Major-General António Matos Branco que explicou as áreas de missão da Força Aérea Portuguesa, os valores que passam pela lealdade, integridade, competência e excelência.

Durante a sua intervenção abordou a estrutura organizacional, o dispositivo de defesa aérea e policiamento aéreo, o dispositivo de alerta permanente com “600 militares empenhados, durante 24 horas por dia, sete dias por semana”. Exemplificou com números, indicando que no teatro de operações permanente, em 2016/2017, em busca e salvamento foram utilizadas 446 horas de voo.

Por seu lado, Alexandre Benigno, chefe da Célula de Gestão de Meios Aéreos do CNOS – Autoridade Nacional de Proteção Civil, explicou o papel dos meios aéreos no combate aos incêndios rurais.

Referiu que o Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais (DECIR) é redimensionado ao longo do ano, atingindo a sua dotação máxima nos meses de julho, agosto e setembro, o período de maior probabilidade de ocorrências.

Acrescentou que “os diferentes meios aéreos, uma vez disponíveis, são posicionados em Centro de Meios Aéreos (CMA), localizados estrategicamente ao longo do território nacional continental. Tal como já havia dito o secretário de Estado da Proteção Civil”, referiu 39 Centro de Meios aéreos principais e 40 Centros de Meios Aéreos alternativos, a serem utilizados em caso de necessidade.

Notou que “os meios aéreos que compõem o DECIR decorre da frota de aeronaves próprias do Estado Português e daqueles contratados sazonalmente, sendo que em ambos os casos, a manutenção e operação são da responsabilidade de Operadores contratados, titulares de licença válida e trabalho aéreo para os fins a que se propõem”.

O DECIR estabelece para o período mais crítico em fogos um total de 55 aeronaves, sendo 50 alugadas (uma das quais para a Madeira) e seis da frota do Estado, mas apenas três helicópteros ligeiros estão a voar, faltando os três Kamov que estão inoperacionais.

Para substituir estes Kamov, o ministro da Administração Interna já referiu que está a decorrer um processo de consulta para a contratação de três meios pesados sem fabricante pré-definido. Atualmente a Autoridade Nacional de Proteção Civil tem ao seu dispor 13 meios aéreos, três dos quais da frota do Estado.

“Portugal Air Summit”, em Ponte de Sor.

Como nota final, Alexandre Benigno explicou que “os meios aéreos, por força da sua rapidez, mobilidade e versatilidade, assumem-se como um recurso fundamental na estratégia de combate aos incêndios rurais na suas mais diversas opções táticas e enquanto complemento ao trabalho desenvolvido pelas forças terrestres”.

A manhã abarcou outras conferências como “o contributo da navegação aérea para a construção de um futuro sustentável” pelo presidente do conselho de administração da NAV Portugal, Jorge Ponce Leão.

Ou a “Acordo de Paris – que caminho pela frente?” onde o professor da faculdade de ciências da Universidade de Lisboa, Filipe Duarte Santos, falou das alterações climáticas e da importância do cumprimento das metas estabelecidas no Acordo de Paris.

Referiu ainda o aumento da temperatura, a diminuição da precipitação na Península Ibérica e no sul da Europa, falou da necessidade da floresta portuguesa criar valor económico de forma a fixar populações no Interior do País, nomeadamente do perigo do desaparecimento do montado alentejano se não for cumprido o Acordo de Paris, e deixou um estudo realizado para a realidade do Canadá dando conta que para na Península Ibérica será muito semelhante: “se nada se fizer, se não houver mudanças significativas, em 2075 triplicará a área de floresta ardida”.

“Portugal Air Summit”, em Ponte de Sor. Major-General António Matos Branco

Entre 24 e 27 de maio, Ponte de Sor acolhe a “Portugal Air Summit”, um evento dedicado à indústria aeronáutica em todos os seus sectores. Com o objetivo de promover o sector aeronáutico, a “Portugal Air Summit” apresenta quatro dias de evento com conferências, área de expositores, música, Airshow e o Air Race Championship, uma corrida única.

Nesta cimeira, estarão presentes e a discussão os temas mais relevantes do sector aeronáutico, com enfoque tanto nos veículos tripulados como não tripulados.

O programa de conferências com enfoque especial nos tópicos mais relevantes como a sustentabilidade, a legislação relativa a veículos aéreos não tripulados, bem como a aviação comercial, seu futuro e impacto no mundo global. Uma análise efetuada por personalidades de relevo tanto a nível político como da indústria, que tem por base o desenvolvimento da área no que concerne o seu valor económico, crescimento e impacto social com necessidades especificas de recurso humanos.

Segundo a organização, o Air Race Championship “traz os melhores pilotos e um espetáculo que combina o melhor das maiores competições aéreas internacionais com acrobacias aéreas”. De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, Hugo Hilário, são esperados por estes dias em Ponte de Sor “entre 40 a 50 mil visitantes” também para “corridas de aviões inéditas” que se realizam no aeródromo municipal com a final do Air Race no domingo, dia 27.

No aeródromo de Ponte de Sor, ergue-se a segunda tenda maior do mundo (a maior foi a dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro), com 10 mil metros quadrados, um deck exterior no qual se poderá assistir ao Airshow.

A tenda apresenta diversas áreas como: área de exposição, Foodcourt, sala de reuniões, Race Club, auditório e Press Room. São ainda 80 oradores, 150 expositores, 40 aviões e 200 pessoas envolvidas no espetáculo. As conferências contam com a moderação da jornalista Cristina Esteves, da RTP.

“Portugal Air Summit”, em Ponte de Sor.

PROGRAMA:

Dia 25:

09:00 -> Receção

09:15 -> SESSÃO DE ABERTURA – PORTUGAL NO CAMINHO DOS GIGANTES TECNOLÓGICOS

Carla Tavares | Adjunta do Secretário de Estado da Internacionalização

09:35 -> A AVIAÇÃO CIVIL PARA ALÉM DO CLUSTER AERONÁUTICO

José Miguel Costa | Presidente da APTTA

09:55 -> OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA AERONÁUTICA

Moderação: Cristina Esteves

General José Cordeiro | Presidente da AED
João Mateus | CEIIA
Paulo Monginho | OGMA
Rui Marcelino | ALMA
Paulo Chaves | ISQ

10:45 -> PORTUGAL GLOBAL – VISÂO, ESTRATÉGIA E DESAFIOS

Luís Filipe de Castro Henriques | Presidente do Conselho de Administração da AICEP

11:05 -> CUSTOMER RELATIONS

Nadim Habib | Professor e CEO da Nova School of Business and Economics

11:25 -> COFFEE-BREAK

11:55 -> 100 ANOS DE EXPERIÊNCIA ACUMULADA – ESTRATÉGIA E OBJETIVOS PARA O FUTURO

Marco Tulio Pellegrini | Presidente OGMA

12:15 -> PRODUÇÃO INDUSTRIAL E TECNOLOGIA NA AERONÁUTICA

Moderação: Miguel Moreira

Javier Moreno | Director General Aerospace Defense CARBURES
Federico martin de la Escalera | Head of R&T Department en AERNNOVA Engineering Solutions Ibérica

Felix Dominguez | Airbus-Fidamc Representative Engineer
Jacques Moniot | Director Rexiaa- group
Richard Françoise | CEO U- Aerospace (ULMER)

13:05 | 14:45 -> ALMOÇO

14:45 -> FORMAÇÃO E EMPREGABILIDADE – CARREIRAS, OPORTUNIDADES E DESAFIOS

Moderação: Cristina Esteves

Maria Fernanda Rollo | Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Arlindo Santa | Chefe do Centro de Formação da NAV Portugal
Ana Assunção | Directora da Universidade TAP Air Portugal
Rita Baptista | Directora de Pessoas OGMA
Mário Spínola | Academy Director Europe – L3

15:35 -> WORKSHOP FOR GLOBAL SUSTAINABILITY LAUNCH

Carlos Caldas | ITB-INC

15:55 -> DIREITOS DOS PASSAGEIROS

Tânia Cardoso Simões | Membro do Conselho de Administração da ANAC

16:15 -> COFFEE-BREAK

16:45 -> APLICAÇÕES DA CORTIÇA NAS INDUSTRIAS AERONÁUTICA E AEROESPACIAL

APCOR | Amorim cork composites

17:05 -> WE ARE ONE IN THE SKY – MANNED AND UNMANNED TRAFFIC WILL OPERATE SAFELY IN CONTROLLED AND NON-CONTROLLED AIRSPACE

Manfred Mohr | Assistant Director SESAR bei International – IATA

17:25 -> BENCHMARK PONTE DE SOR

Moderação: Vitor Gonçalves

Daniela Richter | Niedersachsen Cluster – Network-Manager Aerospace in Niedersachsen
David Culler | Head of Nevada UAV Project
Miguel Moreira | Ponte de Sor Airfield Internationalization Advisory
Enrique M. Millón Otero | Presidente do Consórcio Aeronáutico Gallego
A Designar | Cluster de Andaluzia – AERIS

18:15 -> ENCERRAMENTO

Dia 26:

09:00 -> Receção

09:45 -> MILITARY UAV’S

Brigadeiro-General José Morgado | Diretor da Direção de Comunicações e Sistemas de Informação Força Aérea Portuguesa

10:00 -> COMMERCIAL DRONES PRESENTATION

Pedro Carpinteiro | Droninspect
Ricardo Jorge João Regueira | Alfaragri
Óscar Moutinho | Eye2Map

10:20 -> UAS INTEGRATION: THE DEVELOPING MANNED AND UNMANNED ECOSYSTEM

Brad Hayden | ROBOTIC SKIES CEO

10:40 -> PROJETO BRASILEIRO – DRONE NA ESCOLA E DRONE DAY

Sérgio Sápia | AEROFROG Formação Brasil

10:55 -> FUNDAÇÃO CHAMPALIMAUD – PROJECTO UAV

A designar | Fundação Champalimaud

11:10 -> COFFEE-BREAK

11:30 -> MARITIME SURVELLANCE

José Gata | Project Officer for RPAS Operations and ATM at European Maritime Safety Agency

11:50 -> A LIFE FULL OF AERONAUTICAL EXPERIENCES

Steve Holland | Top Gear Test Pilot/Tekever Pilot

12:10 -> FOBIA DE VOAR

Moderação: Cristina Esteves

Armindo Martins | Comandante A330 TAP Air Portugal
Cristina Albuquerque | Psicóloga – Programa Voar sem medo
Elisabete Santos | Psicóloga UCS – Programa Ganhar Asas
A Designar | Ex-Aluno – Programa UCS Ganhar Asas

13:00 | 14:45 -> ALMOÇO

14:45 -> PAPER VERSUS DIGITAL

Lisa Defferies | Senior Consultant – FLYING Magazine

15:00 -> AVIATION IN SECONDS – THE NEED FOR RELIABILITY

Maximilian Spitzy | CEO Fortis

15:15 -> PERFORMING EFFECTIVE WIDE AREA MARITIME SURVEILLANCE OPERATIONS USING UAS

Ricardo Mendes | CO-Founder da TEKEVER Group e CEO da TEKEVER Autonomous System

15:35 -> AERO CLUBE DE PONTE DE SOR – APRESENTAÇÃO

Carlos Saraiva | Aero Clube de Ponte de Sor

15:45 -> ALENTEJO GLOBAL INVESTMENT

José Calixto | Presidente da ADRAL

16:00 -> ALENTEJO INTERNACIONAL

Moderação: André Lencastre

Roberto Pereira Grilo | Presidente da CCDR
António de Jesus Figueira Mendes | Presidente da Câmara Municipal de Grândola
Carlos Manuel R. Pinto de Sá | Presidente da Câmara Municipal de Évora
Hugo Hilário | Presidente da Câmara Municipal de Ponde de Sor
António Oliveira das Neves | Consultor para a estratégia regional

Pedro Assude | Responsável pela Gestão e Inovação Produtiva da Nova Delta

16:45 -> SESSÃO DE ENCERRAMENTO

Pedro Marques | Ministro do Planeamento e das Infraestruturas

17:00 -> ENCERRAMENTO

Dia 27:

Espetáculo

10:00 | 11:30 -> Batismos Oficiais

11:00 | 11:30 -> RV’s, YAK’s > Warm Up

11:30 | 11:40 -> Fire Boss > Training Demo

11:40 | 12:10 -> Sport Class > Chicanne 1/2 Final / Final Qualification

12:10 | 12:20 -> EXTREME Class > Demo (3 aviões)

12:20 | 12:50 -> Vintage Class > Chicanne 1/2 Final /Final Qualification

12:50 | 13:00 -> Batismos Oficiais

12:00 | 13:00 -> Veículo Aéreo Não tripulado > RC/Drones Demo

13:50 | 14:00 -> Nico Goulet > Yak Demo

14:00 | 14:10 -> Luiz Leite/Marinho Pereira > Antonov 2

14:10 | 14:20 -> F16 > Força Aérea Portuguesa

14:30 | 14:55 -> Sport Class> Final Race (6 aviões)

14:55 | 15:05 -> Extreme Flight > Solo Display

15:20 | 15:30 -> F16 > Força Aérea Portuguesa

15:30 | 15:45 -> Luis Garção > Pitts S-2B

15:45 | 15:55 -> Fire Boss > Boss

15:55 | 16:20 -> Vintage Class > Final Race (8 aviões)

16:20 | 16:30 -> Special Invitation > Demo

16:30 | 16:45 -> AeroSparx > Show

16:45 | 17:00 -> Jacob 52 > Show

17:00 | 17:15 -> YAK Stars > Show

17:15 | 17:30 -> Full Mass Formation

17:30 | 18:00 -> Air Race Podium

DRONE CAGE -> WORKSHOPS & DEMOS

SGT. WILSON’S AIRFORCE SHOW -> MUSIC ACTS – 3 acts daily

PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).