Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Portalegre | Câmara de Ponte de Sôr com orçamento de 20,4 ME em 2018

O orçamento da Câmara de Ponte de Sôr, Portalegre, para 2018 é de 20,4 milhões de euros, menos 1,9 milhões do que o deste ano, disse à agência Lusa o presidente do município, Hugo Hilário.

- Publicidade -

“A diferença de quase dois milhões de euros no orçamento não é representativo no que diz respeito à execução de uma estratégia e não significa que haja menos apostas por parte do executivo”, justificou o autarca socialista, que está a cumprir o segundo mandato.

O orçamento foi aprovado por maioria, em reunião do executivo municipal, com seis votos a favor da gestão PS e um contra do vereador da oposição CDU, e, na mais recente reunião da assembleia municipal, com 19 votos a favor dos eleitos do PS, duas abstenções por parte do PSD e cinco votos contra da CDU.

- Publicidade -

Segundo o presidente do município, o ano de 2018 vai ficar “fortemente marcado” em Ponte de Sor pela aposta do investimento privado, com o setor da aeronáutica a ser o “alvo principal” dos empresários.

“Nós temos três empresas, do setor aeronáutico, interessadas em investir no aeródromo municipal de Ponte de Sor. Estamos a falar, a curto prazo, de mais 200 postos de trabalho”, avançou Hugo Hilário.

Além da instalação de uma unidade fabril dedicada à manutenção de aviões de grande porte, segundo o autarca, a escola de pilotos de aviação de Ponte de Sor foi adquirida por um grupo americano que pretende construir “um centro de excelência” para formação de pilotos na Europa.

“Se hoje temos por cá 250 alunos de todo o mundo a tirar o curso de pilotos, esta empresa quer, no espaço de um ano e meio, ter mil alunos em permanência. É um investimento transversal à região”, disse.

Para dar resposta ao crescimento que o Aeródromo Municipal de Ponte de Sor está a registar, a câmara vai construir uma torre de controlo e realizar obras de ampliação do centro de negócios do aeródromo para a manutenção de aviões de grande porte, devendo a obra contar com um investimento de 4,5 milhões de euros.

Hugo Hilário revelou ainda que, à parte do investimento que está a ser desenvolvido no aeródromo, as infraestruturas da extinta fábrica de aeronáutica Dyn’Aero, na zona industrial da cidade, vão conhecer, “em breve”, uma nova vida.

“Estamos também numa fase muito adiantada das negociações com os credores da massa insolvente da extinta Dyn´Aero para resolver os problemas das infraestruturas. Depois da partida, em 2010, deste grupo, por coincidência, um outro grupo económico também francês (ligado ao setor da aeronáutica) está interessado nestas instalações e já fez uma proposta à massa insolvente”, explicou.

À margem dos projetos relacionados com o setor da aeronáutica, o município espera realizar obras no mercado municipal e vai “alargar”, em 2018, os apoios na área da educação, nomeadamente na atribuição de bolsas a estudantes universitários, passando de 14 para 22 bolsas atribuídas.

A Câmara de Ponte de Sor também decidiu manter em 0,30% a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para prédios urbanos e em 5% a taxa de participação do município no Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) a pagar em 2018 por pessoas com domicílio fiscal no concelho.

Os municípios têm liberdade para fixar a taxa de IMI entre 0,30% e 0,45% para os prédios urbanos e no caso dos prédios rústicos (terrenos com fins agrícolas) a taxa aplicável é de 0,8%.

As câmaras municipais também têm direito em cada ano a uma participação até 5% no IRS relativo aos rendimentos do ano anterior das pessoas com domicílio fiscal nos respetivos concelhos.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome