Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ponte de Sor | Semana cultural assinala 12.º aniversário do Centro de Artes e Cultura

O Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor celebra o seu 12º aniversário com a Semana de Arte & Cultura. A decorrer entre os dias 3 e 8 de setembro, a programação do evento engloba música, literatura, teatro, pintura e arte urbana.

- Publicidade -

No dia 3 de setembro, o Teatro Cinema de Ponte de Sor recebeu a Gala Especial Festfado Alto Alentejo, numa homenagem a Fernando Maia que contou com a participação de todos os vencedores das edições deste espetáculo musical onde o Fado é rei.

No sábado, dia 4, o programa arrancou de manhã no Centro de Artes e Cultura com a Hora do Conto “Professor de Canto, procura-se” com Margarida Pinto Basto. Durante a tarde houve espaço para um Workshop de Teatro e Expressão Dramática, com Gonçalo Babo, e foi ainda inaugurada a exposição de Raphael Gindt e Daniel Mac Lloyd, dois artistas independentes ligados à arte urbana. O dia culminou com um concerto do projeto ‘Maio 7Luas Band’, e com a apresentação da Residência Artística.

- Publicidade -

Para dia 8 de setembro, quarta-feira, ocorre a 7.ª edição das jornadas experimentais do voluntariado BS3 – Associação Caminhar, também no Centro de Artes e Cultura.

Para além destes momentos, esta semana alberga ainda duas residências artísticas, ou seja, trabalho contínuo de equipas de artistas que trabalham, de forma intensiva, com um propósito comum. A residência artística da Maio 7Luas Band decorre entre 3 e 5 de setembro.

A semana cultural inclui ainda um espetáculo da Med Arab 7Sois Ensemble, fazendo do Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor uma casa que acolhe música do mundo e trabalho artístico experimental.

Os eventos têm lugares limitados em cumprimento das normas da DGS em vigor.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome