Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Maio 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ponte de Sor | Município lidera eixo aeroespacial do novo projeto Invest in Alentejo

A Câmara Municipal de Ponte de Sor e a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, assinaram um protocolo para o desenvolvimento de um dos quatro eixos do recém-aprovado projeto da ADRAL, Invest in Alentejo, cofinanciado pelo Alentejo 2020.

- Publicidade -

O Município de Ponte de Sor assume assim a liderança do desenvolvimento do eixo da Promoção Internacional do Setor Aeroespacial do Invest in Alentejo. Esta responsabilidade é assumida pela autarquia no contexto económico e empresarial que tem vindo a fomentar e potenciar nos setores aeronáutico e aeroespacial.

O projeto Invest in Alentejo apresenta como missão promover internacionalmente o Alentejo. Centra-se nos setores chave associados aos domínios da estratégia regional de especialização inteligente (EREI), os equipamentos e os recursos existentes na região, com o objetivo de captar de investimento e reforçar o posicionamento da região no mercado global.

- Publicidade -

A Câmara Municipal de Ponte de Sor e a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo assinaram um protocolo para o desenvolvimento de um dos quatro eixos do recém-aprovado projeto da ADRAL, Invest in Alentejo. Créditos: CMPS

O projeto tem como principal objetivo promover internacionalmente os equipamentos e recursos associados à região Alentejo (Porto de Sines, Alqueva, Aeroporto de Beja, Zona Industrial e logística de Sines, entre outros equipamentos), através de um conjunto de ações integradas de promoção dos fatores de atratividade.

“Este quadro financeiro devidamente acompanhado numa estratégia abrangente contribuirá para que a Câmara Municipal de Ponte de Sor continue o trabalho que tem vindo a desenvolver e que este seja potenciado por outros fatores de desenvolvimento, como a logística, os transportes, o turismo, o agroalimentar, entre outros, por forma a que umas áreas alavanquem outras”, refere Hugo Hilário, presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor.

Além da existência do aeródromo municipal em Ponte de Sor, uma infraestrutura de apoio e desenvolvimento destas atividades, segundo o município alentejano “diversas medidas públicas têm contribuído para que esta infraestrutura seja canalizada para a atração de empresas e de investimento ligado à aeronáutica, ao espaço e à defesa com um conjunto alargado de atividades do Centro de Negócios da indústria aeronáutica aí existente”, lê-se em nota de imprensa enviada às redações.

A Câmara Municipal de Ponte de Sor e a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo assinaram um protocolo para o desenvolvimento de um dos quatro eixos do recém-aprovado projeto da ADRAL, Invest in Alentejo. Créditos: CMPS

O autarca sublinhou ainda que “as políticas públicas de desenvolvimento e coesão do interior são feitas de um esforço conjunto e de um diálogo próximo entre o setor público e privado”.

Em Ponte de Sor, o objetivo tem sido “contribuir para a internacionalização de empresas portuguesas e atrair players internacionais para o tecido económico da região, quer através da presença em eventos do setor a nível mundial, quer pela conceção e realização anual do maior evento ibérico do setor, o Portugal Air Summit”.

Ponte de Sor apresenta “uma posição única no panorama nacional destes setores pela atividade económica e emprego gerados nos últimos anos com crescimento anunciado, e pela continua notoriedade que tem alcançado”, lê-se também na mesma nota.

A Câmara Municipal de Ponte de Sor e a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo assinaram um protocolo para o desenvolvimento de um dos quatro eixos do recém-aprovado projeto da ADRAL, Invest in Alentejo. Créditos: CMPS

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome