Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ponte de Sor | Mimmo Epifani & The Barbers no Festival Sete Sóis Sete Luas

O Festival Sete Sóis Sete Luas, já na sua XXVI edição, continua este sábado em Ponte de Sor. Até 8 de setembro os espetáculos vão decorrer no anfiteatro da Zona Ribeirinha de Ponte de Sor mas também em Montargil. Uma viagem cultural que une diversas linguagens artísticas conta com produções musicais originais.

- Publicidade -

No próximo sábado, 18 de agosto, sobre ao palco do anfiteatro Montargil, às 22h00, a música do Sul de Itália com um artista da música popular italiana, Mimmo Epifani, com as suas improvisações com o bandolim, e com as técnicas da mandola alla barbiere, técnica chamada assim porque foi ensinada numa barbearia da sua cidade, San Vito dei Normanni.

Mimmo colaborou com artistas como Massimo Ranieri, Eugenio Bennato, Antonio Infantino, Ambrogio Sparagna, Avion Travel. Nos últimos anos é um dos protagonistas da Notte della Taranta, o Festival dedicado à música do Salento.

- Publicidade -

Ponte de Sor, que é também a sede de dois dos nove Centrum Sete Sóis Sete Luas, os centros de arte espalhados entre Portugal, Itália, França e Cabo Verde, recebe a XXVI edição do Festival do Mediterrâneo e do mundo lusófono.

Será uma edição sobretudo de produções musicais originais com marca Sete Sóis Sete Luas. Os espetáculos apresentam-se, até final do Festival, nos palcos do anfiteatro da zona ribeirinha de Ponte de Sor e do anfiteatro de Montargil.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome