Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ponte de Sor | Mercado Municipal requalificado após investimento de 2.2 ME

O Mercado Municipal de Ponte de Sor e o seu espaço envolvente foi inaugurado no Dia da Cidade, na quinta-feira, 8 de julho, após um processo de reabilitação e um investimento superior a 2.2 milhões de euros.

- Publicidade -

Com esta reabilitação o Município pretende “criar uma nova centralidade urbana, aproximando a cidade do seu rio e aumentando a fruição e lazer nesta zona da cidade, fomentar o comércio local, melhorar a mobilidade e a atratividade do nosso mercado, com novos espaços, como cafetaria, restaurante, talho, charcutaria, peixaria, e novas oportunidades e dinâmicas”.

Inauguração do Mercado Municipal de Ponte de Sor, no Dia da Cidade, em 2021. Créditos: CMPS

- Publicidade -

Pretende ainda um Mercado Municipal “polivalente, podendo receber eventos, acolhendo no seu piso superior a sede da Empresa Intermunicipal das Águas do Alto Alentejo e diversas empresas que estejam enquadradas em áreas como as novas tecnologias, gerando com isso mais economia e mais diversificação de atividades geradoras de riqueza e emprego” no concelho de Ponte de Sor.

Inauguração do Mercado Municipal de Ponte de Sor, no Dia da Cidade, em 2021. Créditos: CMPS

Uma obra considerada pelo Município “importante” que visou criar “um espaço aberto, verde, refrescante, moderno, multiusos e com mais condições para quem nele trabalha e para quem o visita”.

Inauguração do Mercado Municipal de Ponte de Sor, no Dia da Cidade, em 2021. Créditos: CMPS

A cerimónia de inauguração contou com as intervenções do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR), Ceia da Silva, do presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, Hugo Hilário, e com animação musical a cargo de Margarida Pinto Basto e Fernando Falcão Martinho ao piano, do Rancho do Sor, Rancho da Casa do Povo de Ponte de Sor e da Orquestra Ligeira de Ponte de Sor, que celebra este ano 40 anos de existência.

Inauguração do Mercado Municipal de Ponte de Sor, no Dia da Cidade, em 2021. Créditos: CMPS

Música, desporto, homenagens e uma inauguração vão estar em destaque até domingo nas comemorações dos 36 anos da elevação de Ponte de Sor a cidade.

No primeiro dia, na quinta-feira, as comemorações tiveram início às 10h00 com o içar da bandeira municipal, seguindo-se a cerimónia de entrega das medalhas de ouro municipais, junto ao edifício dos Paços do Concelho, a uma dezena de instituições de cariz social.

Ao final da tarde foram inauguradas as obras de reabilitação do Mercado Municipal de Ponte de Sor, na zona histórica da cidade, num investimento superior a 2,2 milhões de euros.

O dia ficou ainda marcado por vários apontamentos musicais, com atuações da Fanfarra Bizarra, Margarida Pinto Basto e da Orquestra Ligeira da Câmara Municipal de Ponte de Sor.

Esta sexta-feira, o município vai promover vários espetáculos pela cidade, com as atuações de Sevendixie e da Orquestra de Harmónicas de Ponte de Sor, estando o “ponto alto” previsto para as 22h00, com um momento musical itinerante a cargo de Miguel Gameiro.

Já no sábado, o ciclismo vai centrar as atenções, com Ponte de Sor a receber a 3.ª etapa da Volta a Portugal do Futuro, numa etapa com 163 quilómetros de extensão, com partida na cidade, passando depois por várias freguesias rurais do concelho.

O dia termina com um espetáculo itinerante de Luis Trigacheiro e um passeio ‘motard’ de tochas.

Para o último dia das comemorações, no domingo, está anunciado um concerto de fado com Rodrigo Rebelo de Andrade e Beatriz Felício, no coreto do jardim municipal, estando ainda previsto, pelas 21h00, o concerto “Amália – Uma história de vida”, no Teatro Cinema Municipal de Ponte de Sor.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome