Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ponte de Sor | Abastecimento público de água chega a Ribeira das Vinhas

A expansão da rede de abastecimento público de água até a Ribeira das Vinhas (Freguesia de Galveias) foi inaugurada pela Câmara Municipal de Ponte de Sor, na manhã de sábado, 22 de maio. Ribeira das Vinhas era o último aglomerado populacional do concelho sem rede de abastecimento público de água.

- Publicidade -

Trata-se, segundo o Município, de um momento “histórico” assinalado de forma simbólica, com uma cerimónia pública com o presidente da Câmara Municipal, Hugo Hilário, acompanhado pela equipa da vereação, da presidente da Junta de Freguesia de Galveias, Fernanda Bacalhau, restantes presidentes de Junta de Freguesia e demais entidades e instituições.

Esta obra surge na sequência do Município de Ponte de Sor ter assumido, a partir de 2018, a gestão da rede de abastecimento público de água da Freguesia de Galveias. Assim, a rede de distribuição de água da Freguesia de Galveias foi renovada de forma “quase integral” através do furo do Queimado.

- Publicidade -

Abastecimento Público de água chega a Ribeira das Vinhas. Créditos: CMPS

Ribeira das Vinhas era o último aglomerado populacional do concelho de Ponte de Sor sem rede de abastecimento público de água, considerada “básica e imprescindível”.

Abastecimento Público de água chega a Ribeira das Vinhas. Créditos: CMPS

O Município acrescenta em nota informativa que este investimento, de cerca de 240 mil euros, pretende também “estimular a reabilitação e a regeneração habitacional de Ribeira das Vinhas” e “melhorar as condições de todos os que vivem nesta localidade”.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome