Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ponte de Sor | ‘A Branca de Neve’ no Teatro Cinema este sábado

O musical infantil ‘A Branca de Neve’ chega ao Teatro Cinema de Ponte de Sor este sábado, dia 23 de novembro, pelas 15h00. Esta peça de teatro conta com produção da Companhia Rituais Dell Arte.

- Publicidade -

A Rainha Antonieta aproveita a ausência do Rei Pantaleão, pai de Branca de Neve, para se livrar de vez da sua enteada. Tudo porque o espelho Linguarudo, que não consegue evitar dizer sempre a verdade, confessa à malvada Rainha Antonieta que a mais bela do reino é a Branca de Neve e não ela.

Assim, para concretizar o seu horrível plano, a Rainha Antonieta pede ao Corcunda Raimundo que faça desaparecer para sempre a Branca de Neve.

- Publicidade -

Branca de Neve é uma menina alegre e bondosa. Num dos seus passeios pela floresta, onde gosta de apanhar frutas, Branca de Neve conhece 4 anões muito simpáticos e divertidos: o Anão Comilão, o Anão Zangado, Anão Trapalhão e o Anão Feliz, que serão os seus grandes amigos.

Será Raimundo, o corcunda bondoso e feliz, capaz de executar as ordens da malvada Antonieta? E o que faz o Príncipe Rafael e a sua flauta nesta história? É o que pode descobrir nesta peça de teatro.

Uma produção da Companhia Rituais Dell Arte, com bilhetes a 3,00 euros e 2,50 euros (dos 3 aos 18 anos).

 

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome