- Publicidade -

“Põe a máscara, pega na caneta e anda daí votar”, por Helena Pinto

As palavras estão gastas de tanto afirmarmos que a situação é grave, que nunca vivemos nada assim, incluindo uma campanha eleitoral para a Presidência da República.

- Publicidade -

Agora, todos os/as “especialistas” podem dizer que mais valia termos feito assim ou assado, que se devia ter acautelado isto e aquilo, programado assim e assim. E, em muitos casos é verdade. Mas concentremo-nos naquilo que podemos fazer, quer em relação à pandemia, quer em relação às eleições.

Não se entende porque é que não se procede à requisição civil para colocar à disposição do SNS toda a capacidade hospitalar e médica do país. Torna-se difícil entender que as escolas continuem a funcionar. Percebo os argumentos fundamentados para manter, sobretudo as crianças, nas escolas, e como a ida para casa acentuará as desigualdades, mas a situação exige que nos concentremos agora nas medidas de apoio a essas mesmas crianças nas suas casas, continuando a fornecer as refeições, disponibilizando os meios tecnológicos para acompanharem os estudos. Torna-se inevitável fechar as escolas para contribuir para a contenção do contágio.

- Publicidade -

E quanto às eleições, entramos na recta final de uma campanha importantíssima. Já aqui falei da desvalorização que foi feita desde o início sobretudo por Marcelo Rebelo de Sousa (nem sequer se deu ao trabalho de produzir tempos de antena….), mas não só.

Ficou claro nas entrevistas aos/às candidatos/as, mas também nos debates que estes/as têm ideias diferentes e preconizam soluções diversas. Mesmo entre os candidatos/as da esquerda isso foi visível e ainda bem. A esquerda sempre foi e continua a ser plural.

Mas houve campanha. Podemos fazer a nossa escolha, consciente.

Eu vou votar Marisa Matias e dou 5 razões para a minha escolha:

– Tem as competências, os conhecimentos, a sensibilidade, a empatia necessárias

– Sabe onde estão os males do país – desigualdades, corrupção

– Sabe o que é preciso fazer: serviços públicos fortes, fim da precariedade, salários decentes, respeito pelo ambiente

– Quer unir para enfrentar os desafios do presente e do futuro

– Sabe que os/as jovens são determinantes para construir um país melhor

Sim, voto Marisa pelo que defende, mas também pela forma como se propõe concretizar as ideias e as propostas que apresenta e, pelo significado de ter em Belém uma mulher!

O esforço realizado para que os cidadãos e cidadãs exerçam o seu direito de voto através do voto antecipado e da recolha de votos nos Lares e em casa de quem está confinado merece ser assinalado e todos aqueles e aquelas que tornaram isto possível, assim como aqueles e aquelas que no próximo Domingo vão garantir o funcionamento das assembleias de voto em segurança merecem o nosso agradecimento, mas principalmente o nosso respeito.

Cada um/uma deve fazer a sua parte. Põe a máscara e pega na caneta e vamos votar!

Helena Pinto, vive na Meia Via, concelho de Torres Novas. Tem 58 anos e é Animadora Social. Foi deputada à Assembleia da República, pelo Bloco de Esquerda de 2005 a 2015. É atualmente Vereadora na Câmara de Torres Novas.
Escreve no mediotejo.net às quartas-feiras.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).