Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

PJ prende homem por incêndio florestal em Alvega, Abrantes

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, com a colaboração da Guarda Nacional Republicana, deteve um homem de 40 anos, servente de pedreiro, fortemente indiciado pela prática de um crime de incêndio florestal na localidade de Areias, concelho de Abrantes. O indivíduo apresentava uma taxa de 4g/litros de álcool no sangue no momento da detenção.

- Publicidade -

Em comunicado, a PJ refere que o detido, “movido por alegado incómodo decorrente da insistência de vizinhos para que procedesse à desmatação e limpeza de área florestal de que é proprietário, agindo com premeditação, optou por atear um incêndio no próprio local, na noite da passada terça-feira, 30 de agosto”.

Na ocasião, foi sujeito a teste de alcoolémia, acusando uma taxa de concentração de álcool no sangue de 4,0 g/litro.

- Publicidade -

A rápida deteção do foco de incêndio pela vizinhança, já alertada do antecedente, e a pronta intervenção de populares e bombeiros evitou a sua propagação a área adjacente, urbana e florestal, com perigo para pessoas e bens patrimoniais alheios de valor elevado.

O detido, de 40 anos de idade, irá ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

No decurso do corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 58 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome