Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“Pepinos”, por Armando Fernandes

De pequenino, se torce o pepino. Este provérbio vem ao talho da palavra quando pais e educadores aplicam castigos aos meninos traquinas capazes de fazerem perder a paciência a um Santo. O Diabo foge do rapazio como foge da cruz segundo cronicões antigos.

- Publicidade -

Torcer o pepino de modo a não se alongar muito era (é) tarefa de agricultores especialistas na sua produção em estufa, onde a utilização do espaço é estudada ao pormenor desde há largo tempo.

Rico em água, sais minerais e vitaminas A e E. O pepino terá nascido no sopé dos Himalaias, dali passou à Índia, Pérsia, Egipto, Grécia e Roma, dali irradiando para toda a Europa. O navegador Cristóvão Colombo (que alguns o dão como nascido na vila de Cuba) levou o pepino para a América.

- Publicidade -

Obras dedicadas a registarem receitas médicas e da farmacopeia exaltam as qualidades dos pepinos, eficazes no combate dos cálculos renais, em pomada regeneram a pele, desfazem inchaços se aplicados sobre as mazelas a que comummente se associa o azul Belenenses. Muito diuréticos e laxantes os pepinos evitam o recurso aos fármacos químicos no combate à prisão de ventre e expurgação de impurezas nas vias urinárias.

Os livros de receitas culinárias indicam a forma de os preparar nas diversas cozeduras, de preferência assados, cozidos, estufados e guisados, integram acompanhamentos de peixes e carnes. Também se comem na forma de caldos e sopas, integrando recheios e molhos de várias composições. Os nutricionistas receitam-nos às senhoras e homens interessados em perderem peso.

Na forma de crus são muito requestados nos meses de Maio a Agosto, eles dão contributo assinalável a saladas, também há quem os aprecie na companhia de iogurtes, natas e manteiga (na frigideira), sem esquecer os Pickles.

No referente a estimulante de líquidos fortes o leitor experimente mastigar uma rodela de pepino polvilhada com areias de sal, umas gotas de azeite e vinagre, ingerindo de seguida gim ou vodka. Verificará os efeitos gustativos. Se adicionar pão negro e ovas de peixe os efeitos sápidos aumentam e pedem novas doses de bebida. Caso tenha possibilidades aumente as frioleiras de gosto: rodela de pepino sob fatia de pão negro, por cima da rodela manteiga fresca ou iogurte, acrescente ovas vermelhas frescas de salmão, esturjão é que é, e…espumante, champanhe a seu gosto. O efeito sensorial é muito agradável, se abusar, no dia imediato coloque rodelas de pepino nas têmporas. Verão, é verão!

Armando Fernandes

  1. Os pepinos devem ser lavados cuidadosamente e a casca dura retirada até surgir a carne branca. O consumo excessivo de pepinos causa digestões trabalhosas.

 

 

Armando Fernandes é um gastrónomo dedicado, estudioso das raízes culturais do que chega à nossa mesa. Já publicou vários livros sobre o tema e o seu "À Mesa em Mação", editado em 2014, ganhou o Prémio Internacional de Literatura Gastronómica ("Prix de la Littérature Gastronomique"), atribuído em Paris.
Escreve no mediotejo.net aos domingos

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome