Passe pela Biblioteca | “Os livros que devoraram o meu pai”, de Afonso Cruz

Convidámos os responsáveis das bibliotecas municipais do Médio Tejo a fazerem as suas recomendações neste espaço de forma alternada, às segundas-feiras. “Os livros que devoraram o meu pai”, de Afonso Cruz, é a sugestão apresentada esta semana por Nuno Ferreira, da Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill, em Constância.

Passe pela biblioteca… e boas leituras!

A história que vimos sugerir relata-nos a história de Vivaldo Bonfim, um amante de livros que além de os ler, vive-os intensamente, chegando mesmo a entrar por eles adentro, e desta forma conduz-nos numa viagem ao mundo da literatura e dos livros. Outra personagem fundamental, é o seu filho Elias Bonfim, que narra todas as aventuras que passa em busca de seu pai, em que tudo se inicia com a comemoração do seu 12º aniversário, quando recebe como prenda da sua avó, a biblioteca pessoal do pai e aí começam as aventuras…

O livro fala também de várias temáticas como a importância que a literatura tem para a nossa vida, assim como as artes, é um livro sobre livros, mas como em todas as obras deste autor, fala da vida, em que temas como o crescimento, a amizade e o amor estão presentes.

Na minha opinião, é um livro que nos ensina e nos comove pela sua simplicidade e pela forma direta que vai aos assuntos que quer tratar, deve ser lido por todos, considero-o mesmo um livro para leitura em família. Encontra-se recomendado pelo Plano Nacional de Leitura e venceu em 2009 o prémio literário Maria Rosa Colaço e pode encontrá-lo na sua Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill.

PUB
Nuno Ferreira
Responsável pela Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill em Constância

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).