PASSE PELA BIBLIOTECA: “O Dia dos Milagres”, de Francisco Moita Flores

Convidámos os diretores das bibliotecas municipais do Médio Tejo a fazerem as suas recomendações neste espaço, de forma alternada, todas as sextas-feiras. Esta semana, “O Dia dos Milagres”, de Francisco Moita Flores, é o livro sugerido por Óscar Martins, diretor da Biblioteca Municipal Dr. Carlos Nunes Ferreira, em Alcanena.

PUB

Passe pela biblioteca… e boas leituras!

 

A história de O Dia dos Milagres centra-se no dia 1 de dezembro de 1640, uma data que por sinal tem sido menosprezada e, talvez por isso mesmo, Francisco Moita Flores recupera, dando-lhe um ALCANENA_o-dia-dos-milagresenquadramento romanceado, tornando-a uma história empolgante, real, vívida e próxima de quem lê.

PUB

A independência de Portugal é hoje um dado adquirido, mas Francisco Moita Flores, que apresentou o livro na Biblioteca Municipal Dr. Carlos Nunes Ferreira no dia 2 de julho, a propósito do Dia Mundial das Bibliotecas, reflectiu sobre as consequências de tal independência não ter acontecido nesse dia, nomeadamente no que diz respeito à Língua Portuguesa, actualmente a quarta mais falada no planeta, através da qual se exprimiriam mais tarde escritores tão importantes como Eça de Queiróz ou Fernando Pessoa. Sem esse dia de rebeldia e emancipação que levou um povo a juntar-se e a proclamar rei o mais ilustre dos fidalgos portugueses, a grandeza e a projecção da Língua Portuguesa estariam irremediavelmente comprometidas.

Mas é preciso contextualizar a situação na época e à luz das condições experimentadas por quem as viveu para se perceber o que isso representou. Do outro lado um império enorme espalhado por todo globo terrestre e uma família real, os Habsburgos, à qual pertenciam a maior parte das casas reais da Europa, e por isso mesmo, também se oporiam à afronta que Portugal lhe fizesse. Do lado de cá, um povo humilhado pelo desastre de 1578 em Alcácer Quibir, destituído de grande parte da sua nobreza que por lá se perdera e não voltara, sem exército nem os meios financeiros do comércio com o Oriente, pois quer um quer outro estavam agora entregues a Madrid.

PUB

E estes são os ingredientes para uma história que se lê de rompante num par de dias de praia, através da qual se aprende a conhecer a história do país, a natureza humana e os muitos aspectos interessantíssimos de uma época extraordinária, quer pela complexidade do que a antecedeu e nela se reflecte de forma incontornável, quer pelas consequências que daí advieram e só possíveis pela forma como os eventos aconteceram.

O romance O Dia dos Milagres foi lançado precisamente no Dia Mundial das Bibliotecas e vai na segunda edição.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here