Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

PASSE PELA BIBLIOTECA: MOMENTOS HISTÓRICOS DO CONCELHO DE MAÇÃO, DE MARIA AMÉLIA HORTA PEREIRA

Convidámos os diretores das bibliotecas municipais do Médio Tejo a fazerem as suas recomendações neste espaço, de forma alternada, todas as semanas. “Momentos Históricos do Concelho de Mação”, de 1970, de Maria Amélia Horta Pereira, é o livro sugerido por Rosário Wahnon, Diretora da Biblioteca Municipal de Mação. Um livro que, com mais de 600 páginas, conta a história do concelho.

- Publicidade -

Passe pela biblioteca… e boas leituras!

…Livros… resgate… memórias… presente… preservar e recordar o passado

- Publicidade -

«A Câmara Municipal do Concelho de Mação ordenou que se publicasse este volume, laboriosa e eruditamente escrito, em linguagem corrente e acessível, pela Senhora Dr.ª. D. Maria Amélia Horta Pereira, em 1970…»

In Monumentos Históricos do Concelho de Mação, de Maria Amélia Horta Pereira

monografia macaoÉ a mais completa monografia até hoje escrita sobre Mação e o seu património. É um livro raro com um excelente apêndice documental onde se fundamenta o estudo histórico de Maria Amélia Horta Pereira. São mais de 600 páginas de história de Mação e de Portugal.

Uma obra científica, ilustrada com fotos e desenhos, que nos elucida sobre a História, a Arqueologia, os Monumentos, a Fauna, a Flora, a Hidrografia, a Orografia e a Etnografia, a Organização Administrativa, a Toponímia do Concelho de Mação.

Com cerca de 610 páginas é uma obra imprescindível aos estudiosos e a quem escreve sobre a região.

A fim de despertar o seu desejo de ler a obra, transcrevemos aqui uma breve passagem:

«As populações, atraídas pelo Rio, fixaram-se devido ao ouro, porque presumivelmente, então, como agora, aquelas terras montanhosas não teriam grande valor agrícola […].

Na toponímia local ficaram nomes plenos de significado, como Lavadouro, Escalvadouro e Coadouro. Quanto à Grande Ribeira da Pracana, afluente do Ocreza, ladeada de inúmeros algares, vestígios de explorações subterrâneas, que os Romanos praticavam por dois processos, poços e galerias, deve talvez o seu nome a essas minas: […] ‘ os povos da Hispânia chamam a esses blocos (de ouro, retirados dos poços) palacres ou palacranas’. Palacras Hispani, alii palacranas.

No século XIII a Ribeira ainda se chamava de Paracana… Teríamos pois Palacrana> Paracana> Peracana> Pracana, ou seja, a Ribeira dos Blocos de Ouro. Hipótese apoiada pela arqueologia e até pela prática: ainda hoje as gentes da região, nas estações mortas, vão para ali recolher ouro.»

In Monumentos Históricos do Concelho de Mação, de Maria Amélia Horta Pereira, C. M. de Mação, 1970.

Diretora da Biblioteca Municipal de Mação

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome